Campos Neto é nomeado primeiro presidente com mandato fixo do BC

Ato ocorre após aprovação da autonomia da autoridade monetária e estende gestão até dezembro de 2024; diretores da instituição também foram oficializados

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2021 11h31 - Atualizado em 20/04/2021 18h50
José Cruz/Jovem PanAtual presidente do BC, Roberto Campo Neto pode ser nomeado para mais um período de quatro anos à frente da instituição

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, foi nomeado para o primeiro mandato fixo da autoridade monetária nacional e deve ficar no cargo até o dia 31 de dezembro de 2024. A oficialização foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta terça-feira, 20. O ato ocorre após a aprovação do projeto que concede autonomia ao BC, em fevereiro. Entre as principais mudanças, o novo regulamento prevê mandatos fixos de quatro anos ao presidente e diretores da instituição, com possibilidade de serem renovados por mais um período de quatro anos. O início do mandato do presidente do Banco Central deve coincidir com o primeiro dia útil do terceiro ano de poder do presidente da República. O texto ainda prevê a distribuição dos diretores em quatro nomeações duplas.

Além de Campo Neto, o decreto desta terça-feira determina que os diretores Fábio Kanczuk e João Manoel Pinho de Mello ficarão no cargo até dezembro de 2021. Bruno Serra Fernandes e Paulo Sérgio Neves de Souza foram nomeados até fevereiro de 2023, e Maurício Costa de Moura até dezembro de 2023. Carolina de Assis Barros e Otávio Ribeiro Damaso ficarão na diretoria até dezembro de 2024. A diretora Fernanda Nechio pediu para deixar o BC em março e deve ser exonerada após a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 4 e 5 de maio. A economista deve ser substituída por Fernanda Guardado após aprovação do Senado, com mandato até 31 de dezembro de 2023.