Dólar mantém queda e fecha em R$ 5,14; Ibovespa cresce 0,37% e se mantém em 112 mil pontos

Cenário de queda da moeda norte-americana acontece em meio às expectativas de vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos e na Europa

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2020 18h47
CRIS FAGA/ESTADÃO CONTEÚDOA moeda norte-americana seguiu a tendência de queda dos últimos dias.

Seguindo a tendência dos últimos dias, o dólar voltou a cair e fechou esta quinta-feira, 3, cotado em R$ 5,14, o que representa uma queda de 1,94% em relação ao fechamento da última terça, 2. Após abrir o dia em alta, chegando a atingir R$ 5,23, a moeda norte-americana manteve a tendência de queda, atingindo um valor mínimo de R$ 5,12. A queda acontece um depois que o PIB do terceiro semestre foi divulgado e em meio às expectativas sobre a vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos e na Europa. O cenário favorável influenciou a Bolsa de Valores brasileira. O Ibovespa, principal índice da B3 operava com um crescimento de 0,16% aos 112.052 pontos. No pregão, o índice fechou com um avanço de 0,37%, aos 112.291 pontos.

No Reino Unido, a agência reguladora de medicamentos (MHRA) aprovou a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer e pelo laboratório alemão BioNTech. Segundo o premiê Boris Johnson, a vacinação deverá começar já na próxima semana, o que faz do país o primeiro do ocidente a aprovar um imunizante contra a doença. A farmacêutica aguarda autorização para começar a vacinação nos Estados Unidos e em outros países europeus. Ainda nesta semana, a Rússia começou a vacinação em massa de sua população, utilizando o imunizante Sputnik V. Mesmo com o cenário internacional favorável, os investidores olham para o Brasil com cautela. O mercado teme que ocorra um aumento do descontrole fiscal com o avanço da pandemia. Na segunda, o presidente Jair Bolsonaro disse que perpetuar alguns benefícios seria o caminho para o “insucesso”, referindo-se a uma ampliação do auxílio emergencial. Na semana passada, o ministro da Economia, Paulo Guedes, também comentou sobre o tema, dizendo que o benefício chegará ao fim no dia 31 de dezembro. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) disse que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) será pautada no dia 16 de dezembro.