Ibovespa sobe, puxada pelo mercado doméstico; dólar fecha em estabilidade

Investidores aguardam decisão do Copom sobre alta de juros no país, que deve sair nesta noite

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2022 18h33
Pixabay Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores brasileira fecha fevereiro com queda de 4,37%. Em 2021, tombo é de 7,54% Ibovespa tem tido bom desempenho nos últimos dias

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, teve alta de 0,40% nesta quarta, 3, apesar da baixa das commodities, que costumam ter peso decisivo para o resultado diário. Investidores aguardam a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) sobre a taxa de juros no Brasil, que será publicada na noite desta quarta, mas a curva de juros futuros, os esperados pelos agentes financeiros, caiu. Por causa disso, ações de empresas como Via, Locaweb e Natura se valorizaram mais de 11%. Por outro lado, empresas como Gerdau e Vale foram afetadas pela baixa no preço do minério de ferro e caíram, respectivamente, 4,06% e 3,89%. Em Nova York, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq registraram altas de, respectivamente, 1,29%, 1,56% e 2,59%, revertendo as quedas do início da semana.

Por sua vez, o dólar fechou praticamente em estabilidade após a forte alta da terça, 2. A moeda americana se desvalorizou 0,02%, cotado a R$ 5,27, mesmo patamar em que estava ontem. A divisa foi igualmente afetada pela reunião do Copom, que gerou uma cautela maior entre os investidores e impediu que ganhasse força frente ao real. No exterior, o dólar se fortaleceu devido a comentários de membros do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) de que pode ser necessário continuar subindo a taxa de juros para combater a inflação. Esse tipo de indicação faz os investidores se animarem com a possibilidade de ganhos maiores nos títulos dos Estados Unidos, considerados os mais seguros do mundo. Às 17h10, o índice DXY, que mede a força do dólar ante uma cesta de seis divisas principais, avançava 0,13%, negociado aos 106,38 pontos.