Ibovespa ultrapassa os 117 mil pontos com Orçamento e cenário externo

Principal indicador da Bolsa de Valores brasileira renova a máxima de janeiro com bom humor dos investidores; dólar avança e fecha a R$ 5,10

  • Por Jovem Pan
  • 16/12/2020 18h38
PixabayMercado financeiro brasileiro renova otimismo com bom humor internacional em meio indícios de recuperação de economias globais

A Bolsa de Valores brasileira arrancou nesta quarta-feira, 12, impulsionada pela aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) no Congresso e pelo noticiário internacional. O Ibovespa, principal índice da B3, fechou com avanço de 1,47%, aos 117.857 pontos. Este foi o melhor desempenho desde o pregão de 24 de janeiro, quando foram registrados 118.376 pontos. O Ibovespa chegou a ultrapassar a casa dos 118 mil pontos após aprovação da base do Orçamento de 2021 pela Câmara dos Deputados e Senado Federal. A Bolsa vem em uma sequência positiva, e nesta terça-feira, 15, fechou aos 116.148 pontos. O valor está acima dos 115.645 pontos do último pregão de 2019 e representa a reversão das perdas no mercado acionário nacional após o fosso cavado pela pandemia do novo coronavírus. O Ibovespa alcançou o pico de 119.527 em 23 de janeiro, e bateu o fundo do poço no dia 23 de março ao retrair para 63.569 pontos. A despeito do cenário positivo, o dólar fechou com avanço de 0,34%, a R$ 5,106. A divisa chegou a bater mínima de R$ 5,068, enquanto a máxima não passou dos R$ 5,142.

A LDO, que serve como base para a Lei Orçamentária (LOA) de 2021, foi aprovada pelo Congresso sem grandes percalços. Deputados e senadores acataram com o texto substituto do senador Irajá Abreu (PSD-TO), que define como meta fiscal o déficit primário de R$ 247,1 bilhões. O valor é a soma das receitas menos as despesas antes do pagamento de juros. A LDO também define o salário mínimo em R$ 1.088 a partir de fevereiro. O valor representa acrescimento de R$ 43 acima dos atuais R$ 1.045 e foi corrigido apenas com base no aumento da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). A regra que previa aumento real do salário mínimo foi extinguida em 2019. Todos os destaques apresentados pelas bancadas da Câmara e do Senado foram negados. A proposta segue para aprovação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A LDO serve como base para a formação para a Lei Orçamentária, que deverá ser aprovada pelo Congresso apenas no próximo ano. Até que ela não seja determinada, o governo federal deve seguir o determinado na LDO para não paralisar a máquina pública. A aprovação libera ao governo 1/12 dos recursos previstos até a efetivação da Lei Orçamentária.

Os investidores repercutiram a decisão do Banco Central dos Estados Unidos (FED, na sigla em inglês) em manter a taxa básica de juros próxima de zero, como já era esperado. A autoridade monetária também reassumiu o compromisso de manter os juros baixos até que a economia esteja novamente aquecida, e afirmou que vai continuar injetando dinheiro para mitigar os efeitos do novo coronavírus. Ainda no cenário internacional, os mercados aguardam pela chancela do pacote fiscal acima de US$ 900 bilhões pelo Congresso norte-americano ainda neste ano. O acordo deve ser assinado por Democratas e Republicanos após semanas de expectativas e recuos nas negociações. Os mercados também ecoaram os anúncios de vacinação em diferentes países em 2020. Nesta quarta, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que os 27 países do bloco iniciarão de forma conjunta a imunização contra o novo coronavírus assim que a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech for aprovada pelos órgãos reguladores. A expectativa é que o anúncio seja feito após reunião no próximo dia 21.