‘Interferência na Petrobras caiu mal aos ouvidos de investidores internacionais’, diz Pablo Spyer

Em entrevista ao Morning Show, economista afirmou que decisão de Bolsonaro ‘preocupa mercado’; desde o anúncio do presidente sobre troca no comando da estatal, Petrobras perdeu mais de R$ 100 bilhões em valor de mercado

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2021 13h10 - Atualizado em 22/02/2021 16h04
Imagem: Reprodução/Morning ShowApós interferência na Petrobras, Pablo Spyer aconselha investidores a não vender ou comprar ações 'no desespero'

Em entrevista ao programa Morning Show, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, 22, o economista Pablo Spyer analisou os efeitos sentidos pelo mercado após a interferência do governo no comando da Petrobras. “Obviamente a interferência caiu mal aos ouvidos de investidores internacionais, preocupa o mercado. Hoje, apenas na abertura do pregão, a Petrobras está caindo 20% e a bolsa 5,5%. As interferências atraem apreensão porque nos remetem aos momentos em que os governos interviam nas estatais, nos preços e, até mesmo, nos juros. A decisão de Bolsonaro eleva os nervos do mercado e traz nervosismo, mas pode ser uma oportunidade de compra de ações, não dá para saber o futuro. Ainda é preciso esperar e analisar a presidência de Silva e Luna para tirarmos conclusões”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou na última sexta-feira, 19, a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, para a presidência da Petrobras. Se a escolha do governo for aprovada pelo Conselho de Administração da Petrobras, Luna e Silva substituirá Roberto Castello Branco, o atual chefe da estatal indicado por Bolsonaro após as eleições de 2018. O anúncio da troca de comando da Petrobras tem gerado preocupação no mercado financeiro já que, desde a decisão, a estatal perdeu cerca de R$ 100 bilhões em valor de mercado – no fechamento da última quinta-feira, a Petrobras era avaliada em R$ 382,9 bilhões, contra R$ 282,2 bilhões nesta segunda-feira.

“Estamos falando de uma queda muito intensa, mas talvez não seja o momento do investidor sair vendendo ou comprando ações da Petrobras. Vivemos um período de turbulência no mercado financeiro, as ações estão despencando, caindo igual fruta cai da árvore. Vamos esperar o novo presidente da Petrobras se pronunciar para entendermos como serão as coisas daqui pra frente. Para tomar decisões com os investimentos, é preciso aguardar e montar uma análise minuciosa. Geralmente, é negativo comprar ou vender no desespero”, alerta Spyer.

Confira a entrevista com o economista Pablo Spyer: