Mercado financeiro projeta novo aumento para inflação em 2020 e estimativa chega a 3,25%

Os analista projetam ainda redução da queda do Produto Interno Bruno (PIB) em 2020; agora, estimativa é de declínio de 4,66%

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2020 11h11 - Atualizado em 16/11/2020 11h25
ReproduçãoA nova estimativa é de recuo de 4,66% para a economia neste ano, frente a 4,80% da semana passada

Os economista ouvidos pelo Banco Central (BC) elevaram, em mais uma semana de alta, as projeções para a inflação 2020. No Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 16, o mercado financeiro estima alta de 3,25% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Há quatro semanas a estimativa era de alta de 2,65% para o índice. Para o próximo ano, a projeção atualizada da inflação é de 3,22% frente ao 3,17% da semana anterior. No entanto, no caso de 2022 e 2023, os economistas não alteraram as estimativas, mantendo projeção alta de 3,50% e 3,25%, respectivamente.

Mesmo com os consecutivos aumentos, a estimativa do IPCA segue abaixo da meta de 4% neste ano, definida pelo Conselho Monetário Nacional. No entanto, agora, a projeção da inflação em 2020 já está dentro do intervalo  que deve ser seguido pelo Banco Central, que considera percentual de 1,5 ponto para mais ou para menos. Ou seja, a taxa deve se manter entre 2,5% e 5,5%. Para 2021, 2022 e 2023, o índice também segue o mesmo intervalos e as metas são 3,75%, 3,50% e 3,25% por ano, respectivamente.

Para a economia brasileira, os analista projeção redução da queda para o Produto Interno Bruno (PIB) em 2020. A nova estimativa é de recuo de 4,66% para a economia neste ano, frente a 4,80% da semana passada. Há quatro semanas, a projeção de queda era de 5%. Para 2021, os economistas consultados pelo Banco Central mantiveram a estimativa de alta do índice, que segue em 3,31%. O documento apresenta ainda as projeções para 2022 e 2023, que mantém a mesma previsão de quatro semanas atrás, com estimativa de alta de 2,50%.