Presidente da Previ, José Maurício Coelho, pede demissão

Motivo da renúncia não foi divulgado; novo responsável pelo fundo de pensão do BB deve ser indicado pelo presidente Fausto de Andrade Ribeiro

  • Por Jovem Pan
  • 25/05/2021 16h59 - Atualizado em 25/05/2021 17h01
Reprodução/Banco do BrasilCoelho deve ficar à frente da Previ até o dia 14 de junho

A Previ, o fundo de pensão do Banco do Brasil, informou a renúncia do presidente José Maurício Pereira Coelho nesta terça-feira, 25, com efeito a partir de 14 de junho. O novo nome deve ser indicado pelo presidente do BB, Fausto de Andrade Ribeiro. Coelho estava à frente da instituição há três anos. Em nota, a Previ destacou a condução de Coelho “com segurança por cenários desafiadores, com resultados positivos durante toda a sua gestão”, sem informar os motivos do pedido de demissão. “Os números comprovam o sólido trabalho de José Maurício na presidência desde os primeiros meses: no final de 2018, seis meses após a sua chegada, o déficit do ano anterior foi revertido. Os anos seguintes foram de superávits para o principal plano da Previ, o Plano 1, que atualmente tem mais de R$ 230 bilhões em ativos.”

Esta é a terceira baixa no Banco do Brasil em pouco mais de dois meses. No início de abril, Hélio Magalhães, que respondia pela presidência do Conselho de Administração, colocou o cargo à disposição por discordar da interferência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na instituição. Poucos dias antes, no fim de março, o então presidente do Banco do Brasil, André Brandão, pediu demissão após uma série de atritos com Bolsonaro. A saída de Brandão já era esperada desde janeiro com a divulgação, sem o conhecimento de Bolsonaro, de um processo de reorganização do Banco do Brasil que resultaria no fechamento de agências e demissão de aproximadamente cinco mil funcionários.