Setor de serviços tem forte expansão no Brasil em junho, aponta S&P Global

Índice igual maior número da série histórica, alcançado em abril de 2007

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2022 13h44
ETTORE CHIEREGUINI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO Setor de serviços, que inclui bares e restaurantes, foi o mais afetado pelas medidas de isolamento social Setor de serviços tem crescimento acelerado em junho, apesar da inflação

O setor de serviços do Brasil teve uma forte expansão no mês de junho, apontou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da agência de avaliações financeiras S&P Global. O índice foi de 58,6 em maio para 60,8 em junho, sendo que números acima de 50 representam expansão da atividade. O número iguala o mais alto da série histórica, alcançado em abril de 2007 – o índice foi calculado pela primeira vez em março de 2007. O crescimento garantiu a alta nas contratações de novos empregados pelo 13º mês consecutivo e foi obtido apesar das pressões inflacionárias e da alta do dólar. Com o forte resultado de serviços e a indústria também em crescimento em junho, o PMI Composto do Brasil subiu de 58,0 em maio a 59,4 no mês passado, no segundo ritmo mais forte de expansão da atividade empresarial desde o início do levantamento, em março de 2007.

“As empresas comumente vinculavam o aumento à forte demanda de novos negócios e condições de demanda adaptáveis. A área de Finanças e Seguros liderou um aumento disseminado no índice de produção no nível do subsetor. O crescimento do setor de serviços no Brasil acelerou de maneira notável em junho, à medida que uma recuperação quase recorde nos novos pedidos sustentou a expansão mais acentuada nas atividades de negócios e a melhor criação de empregos em mais de 15 anos de coleta de dados. As pressões sobre os preços permaneceram acentuadas. No entanto, a inflação dos preços de insumos diminuiu apenas de maneira marginal desde o registro de maio, e os custos de produção aumentaram em uma nova taxa recorde da pesquisa”, diz a S&P Global no relatório.