Dólar abre o dia com forte alta e chega a bater em R$ 5,40; Ibovespa cai para níveis mais baixos desde novembro de 2020

Busca por segurança em meio a temor de recessão global é a principal causa das movimentações durante a manhã

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2022 12h36
Yasuyoshi CHIBA / AFP Moeda de um real em frente a uma cédula de cem dólares Dólar tem alta na abertura de mercado

O dólar abriu esta terça, 5, com uma forte valorização frente ao real: de R$5,32 no fechamento da segunda, 4, passou para a cotação de R$ 5,39 às 12h35, uma alta de 1,30%. Na máxima do pregão até o momento, chegou a R$5,40, o maior nível desde janeiro. O movimento não é isolado: no exterior, o índice DXY, que mede o desempenho do dólar contra uma cesta de seis moedas fortes, disparava 1,50%, a 106,71 pontos, no maior patamar em 20 anos. As razões para a subida da moeda norte-americana são o temor de uma recessão global, que levou investidores a buscar mais segurança no dólar. Por outro lado, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, teve baixa de 2,09% e recuou ao patamar de 96.547 pontos, o menor desde novembro de 2020. também às 12h35. A movimentação é igualmente influenciada pelo mau humor global, além de um fator nacional: a preocupação com a tramitação no Congresso da ‘PEC das Bondades’, que aumenta gastos do governo – o mercado avalia que o risco fiscal para a União é elevado com as medidas determinadas na proposta, que podem ter custo de até R$ 41,5 bilhões.