Japonês bota fogo em si mesmo em protesto por mudança em Constituição

  • Por Agencia EFE
  • 12/11/2014 09h58

Tóquio, 12 nov (EFE).- Um homem morreu após botar fogo em si mesmo em um parque de Tóquio em protesto pela modificação da Constituição pacifista japonesa, pela qual o governo pretende aumentar o papel militar do país internacionalmente, informou nesta quarta-feira a imprensa local.

O cidadão japonês, que não foi identificado, deixou uma nota de protesto e um vídeo gravado ontem no momento de sua auto-imolação, disseram fontes policiais.

A polícia atendeu uma ligação de emergência que alertava de um incêndio no parque de Hibiya na terça-feira ao redor das 19h (locais, 10h em Brasília).

Os bombeiros encontraram um homem com as roupas em chamas e após apagar o fogo, o levaram para o hospital, onde pouco depois foi declarado morto, acrescentaram.

A emissora pública japonesa “NHK” apontou que a nota, dirigida ao primeiro-ministro, Shinzo Abe, e aos chefes das duas câmaras do parlamento, mostrava a oposição à reinterpretação da Carta Magna japonesa, cujo artigo 9 impede o uso da força para a resolução de conflitos internacionais.

Em junho outro homem se queimou do mesmo modo em uma passarela da estação de Shinjuku em protesto pela histórica mudança na política de defesa do Japão.

O governo japonês, liderado pelo conservador Abe, aprovou em 1º de julho uma modificação na Constituição pacifista que, se for aprovada pelo parlamento, autoriza o “direito de autodefesa coletiva”.

A polêmica medida de Abe, que segundo as últimas pesquisas tem a rejeição de mais de 60% dos japoneses, pretende dar ao país asiático um papel mais ativo internacionalmente aumentando seu perfil militar. EFE