Agência reguladora dos EUA concede registro definitivo à vacina contra Covid-19 da Pfizer

FDA espera, com a autorização de uso amplo, convencer a população da eficácia do imunizante e aumentar a adesão dos estadunidenses à campanha

  • Por Jovem Pan
  • 23/08/2021 12h15 - Atualizado em 23/08/2021 19h09
EFE/EPA/ERIK S. LESSER Vacina contra a Covid-19 da Pfizer foi a primeira a obter registro definitivo nos Estados Unidos

A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês), equivalente à Anvisa nos Estados Unidos, concedeu nesta segunda-feira, 23, o registro definitivo de uso à vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech em maiores de 16 anos. No país, a vacina da Pfizer teve seu uso emergencial aprovado em 11 de dezembro de 2020. A FDA esclareceu que, apesar do registro ter sido aprovado para aplicação apenas em maiores de 16 anos, adolescentes entre 12 e 15 anos ainda podem receber o imunizante com base na autorização emergencial, concedida em 10 de maio de 2021. Esta foi a primeira vacina a obter registro definitivo nos Estados Unidos. No Brasil, o imunizante recebeu autorização para uso amplo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 23 de fevereiro.

“A aprovação desta vacina é um marco na nossa batalha contra a pandemia. Embora esta e outras vacinas tenham atendido aos rigorosos padrões científicos da agência para autorização de uso de emergencial, como a primeira vacina contra Covid-19 aprovada pela FDA, o público pode estar muito confiante que a vacina da Pfizer atende aos altos padrões de segurança, eficácia e qualidade de fabricação da FDA”, disse Janet Woodcock, chefe em exercício da FDA. Com a concessão de registro definitivo do imunizante, a agência espera convencer a população de que a vacinação contra a Covid-19 é segura e aumentar a adesão dos estadunidenses à campanha de vacinação. “Embora milhões de pessoas já tenham recebido com segurança as vacinas da Covid-19, reconhecemos que, para alguns, a aprovação de uma vacina pela FDA pode agora inspirar confiança adicional para serem vacinados”, completou Janet.