Ao menos 21 pessoas morrem presas em carros por nevasca no Paquistão

Engarrafamento gigantesco foi causado por dezenas de milhares de visitantes que decidiram ver uma rara tempestade de neve em uma cidade montanhosa do norte do país

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2022 11h44
Relações Públicas Inter-Serviços (ISPR) via REUTERS Soldado tenta desatolar carro após tempestade de neve Soldado limpa a neve sob um veículo encalhado após uma forte nevasca em Murree, no Paquistão,

Ao menos 21 pessoas morreram presas dentro de seus veículos em um gigantesco engarrafamento causado por dezenas de milhares de visitantes que decidiram ver uma rara tempestade de neve em uma cidade montanhosa do norte do Paquistão. Segundo a polícia, ao menos oito pessoas morreram congeladas dentro de seus veículos. Ainda não se sabe se as outras vítimas morreram sufocadas após inalarem gases no engarrafamento. O ministro do Interior, Sheij Rashid, disse que mobilizou militares para limparem as estradas e socorrerem os milhares de motoristas e passageiros ainda presos perto de Murree, cerca de 70 km ao nordeste da capital Islamabad.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram carros presos no engarrafamento, com um metro de neve acumulada no teto.”A intensa nevasca provocou um engarrafament o enorme e o fechamento das estradas”, explicou por telefone, um turista, Babar Khan, que ficou preso por horas. “As estradas também foram fechadas devido à queda de árvores em vários lugares”, acrescentou. O serviço de meteorologia do Paquistão informou que há previsão de nevascas intensas na região até domingo à tarde. O ministro da Informação, Fawad Chaudry, disse que as nevascas das últimas 48 horas bateram recordes de décadas.

Governo pouco preparado

Durante dias, as redes sociais do Paquistão estiveram cheias de imagens e vídeos de pessoas se divertindo com a neve perto de Murree, um pintoresco centro turístico construído pelos britânicos no século XIX e usado como sanatório para suas tropas coloniais. Essa cidade de aproximadamente 30 mil habitantes está localizada a 2.300 metros de altura em meio a colinas e vales. É acessada por estradas estreitas, muitas vezes engarrafadas mesmo com o tempo bom.

O gabinete do chefe da província de Punjab anunciou que Murree foi declarada “zona de desastre” e pediu às pessoas para não viajarem para a cidade. O primeiro-ministro Imran Khan se declarou comovido com a tragédia. “Nevascas sem precedentes e deslocamentos de pessoas sem constatar as previsões meteorológicas deixam o governo pouco preparado para enfrentar a situação”, tuitou. “Ordenei uma investigação e adotei no local medidas rígidas para prevenir este tipo de tragédia.”

*Com informações da AFP