Após eleição na Argentina, Comissão Europeia diz que acordo UE-Mercosul deve sair rápido

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2019 11h02
PixabaySegundo a porta-voz chefe da Comissão, 'nada mudou' desde o resultado da votação

A Comissão Europeia afirmou, nesta segunda-feira (28), que mantém a confiança de que o acordo alcançado entre União Europeia (UE) e Mercosul será ratificado e entrará em vigor rapidamente, apesar da mudança no governo argentino após as eleições deste domingo (27).

“Temos um acordo com o Mercosul e estamos trabalhando para a sua rápida ratificação e entrada em vigor, portanto nada mudou nessa frente”, disse a porta-voz-chefe da Comissão Europeia, Mina Andreeva, na entrevista coletiva diária da instituição.

Ao ser perguntada se acredita que a vitória de Alberto Fernández nas eleições presidenciais da Argentina pode causar um adiamento na aplicação do acordo, a representante do órgão se recusou a fazer especulações. “O nosso interlocutor é sempre o chefe de Estado ou de governo, então esse seria o presidente. Obviamente, não vou especular sobre nenhuma possível implicação que possa haver ou não”, acrescentou.

Após 20 anos de negociações, UE e Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) fecharam em junho um amplo acordo de associação que inclui um tratado de livre-comércio.

Por outro lado, o pacto enfrenta a obstáculos na ratificação parlamentar, já que agricultores de países europeus como França e Áustria expressaram incômodo com os termos. Eles temem que a produção nacional seja afetada pelas novas condições de entrada na UE de mercadorias como a carne bovina procedente do Mercosul.

*Com informações da Agência EFE