Após renunciar, presidente do TSE da Bolívia é presa

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2019 20h34
Twitter / Reprodução María Eugenia Choque Quispe anunciou neste domingo (10) que renunciou ao cargo de presidente do TSE na Bolívia

María Eugenia Choque Quispe, que neste domingo (10) renunciou à presidência do Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia (TSE), foi presa em meio aos distúrbios que ocorrem no país após Evo Morales entregar o cargo de presidente do país. O vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, também renunciou ao posto.

A prisão foi feita em uma operação realizada pelo Departamento de Análise Criminal e Inteligência (DACI) da Polícía Boliviana, em La Paz, atendendo a uma ordem judicial contra os membros da corte por suspeita de fraude no processo de apuração das eleições presidenciais de 20 de outubro, nas quais Evo foi reeleito para um quarto mandato, mas sob fortes denúncias de irregularidades por parte da oposição.

Uma entrevista coletiva será dada pelas autoridades sobre essa operação, iniciada após o Ministério Público do país anunciar que os membros do TSE seriam processados devido às fraudes detectadas pela Organização dos Estados Americanos (OEA) em uma auditoria das eleições.

Ainda neste domingo, ao apresentar sua renúncia, Choque Quispe disse que havia tomado a decisão para se submeter a “qualquer investigação”.

*Com informações da EFE