Argentina reabre fronteiras para turistas brasileiros e de outros países sul-americanos

Visitantes devem ter as duas doses da vacina, ou passar por isolamento e testes PCR

  • Por Jovem Pan
  • 02/10/2021 16h20 - Atualizado em 02/10/2021 17h45
David Fernández/EFEGoverno argentino permitirá entrada de turistas de forma gradual

A Argentina anunciou nesta sexta-feira, 1º, que reabriu as fronteiras e voltará a receber turistas do Brasil e de outros países vizinhos (Chile, Bolívia e Uruguai). Após ficar fechado por um ano e meio para visitantes estrangeiros, o país voltará a receber primeiro moradores de países com quem faz fronteira e, em novembro, das nações não fronteiriças. “Com esta decisão, os turistas dos países vizinhos começaram a entrar no país. A partir de 20 de outubro, começa também a temporada dos cruzeiros, uma atividade que gera muita renda”, afirmou o ministro do Interior, Eduardo de Pedro, em entrevista coletiva. A Argentina recebeu 3 milhões de estrangeiros em 2019, o que gerou um faturamento de US$ 3,177 bilhões (R$ 17 bilhões, na cotação atual).

Segundo a ministra da Saúde, Carla Vizzotti, a reabertura é possível por causa do avanço da vacinação e da melhora dos indicadores do país na pandemia. A Argentina teve uma média de 1.584 novos casos por dia em setembro e 49,2% da população estava completamente vacinada até a última quinta, 30, enquanto 65,5% já recebeu ao menos uma dose. Em termos de mortes, a Argentina teve 46 nesta sexta e a média móvel aponta 57 nos últimos dias. No total, 115 mil argentinos faleceram por Covid-19.

Os turistas terão duas opções para entrarem na Argentina: ou devem estar totalmente vacinados ou serão submetidos ao isolamento obrigatório. Além disso, será necessário apresentar um teste de PCR negativo feito até três dias antes da viagem e um segundo teste de antígeno na chegada à Argentina. Um terceiro exame de PCR ainda deverá ser feito de cinco a sete dias depois da chegada. Aqueles que entrarem no país com a vacinação completa, no entanto, serão isentos do teste de antígeno. De acordo com o anúncio, a abertura das fronteiras será gradual com a entrada para turistas dos países vizinhos que tenham permanecido pelo menos durante os últimos 14 dias nesses países. Os pontos já autorizados como “corredores seguros” para a entrada são os aeroportos de Cataratas del Iguazú, Mendoza, Ushuaia, Ezeiza, San Fernando, os portos de Buenos Aires e Ushuaia e as passagens terrestres entre Iguazú (Argentina) e Foz do Iguaçu (Brasil) e de Cristo Redentor, a principal entre Argentina e Chile.