Ataque de atirador deixa um morto e pelo menos quatro feridos em universidade na Alemanha

Segundo a polícia local, o homem está morto; ele teria se matado após abrir fogo indiscriminadamente contra estudantes dentro de um auditório

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2022 11h38 - Atualizado em 24/01/2022 13h46
Daniel ROLAND / AFP GERMANY-POLICE-CRIME-UNIVERSITY Policiais caminham com equipamentos de proteção no complexo da Universidade de Heidelberg, sudoeste da Alemanha, após um ataque de um único atirador nesta segunda-feira

Um atirador realizou um ataque na manhã desta segunda-feira, 24, deixou uma pessoa morta e quatro feridas na Universidade de Heidelberg, uma das mais conhecidas da Alemanha. O homem, que estava equipado com uma arma de cano longo, invadiu a instituição e disparou contra estudantes dentro de um auditório. A vítima foi encaminhada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O ataque aconteceu próximo ao hospital universitário, a faculdade de Ciências e ao jardim botânico do espaço. Segundo as forças de segurança, ao final do ataque o atirador cometeu suicídio. “Um agressor solitário feriu várias pessoas em um auditório com uma arma longa. O agressor morreu”, diz um comunicado da polícia de Mannheim, sem informar mais detalhes. Nenhuma informação sobre a identidade do atirador foi divulgada até o momento.

A polícia não especificou também quantas pessoas ficaram feridas na ação e nem a gravidade dos ferimentos. Ela isolou o local e, no Twitter, pediu que as pessoas evitassem o bairro de Neuenheimer Feld, em Heidelberg, ao sul de Frankfurt e onde fica a instituição. Segundo informações da emissora pública Südwestrundfunk (SWR), a universidade também enviou um e-mail aos estudantes dizendo que não há mais ameaça iminente, mas, mesmo assim, pedindo que, por enquanto, não se desloquem ao campus. A lei alemã sobre porte de armas de fogo tornou-se mais severa na Alemanha após dois ataques a escolas na cidade de Erfurt, no leste do país, em abril de 2002, e na cidade de Winnenden (sudoeste), em março de 2009.