Biden chama invasão ao Capitólio de ‘insurreição’ e Trump pede que manifestantes voltem para casa

O edifício em Washington D.C. foi invadido por apoiadores de Trump, que manifestavam contra a confirmação da vitória de Biden pelo Congresso

  • Por Bárbara Ligero
  • 06/01/2021 18h26 - Atualizado em 06/01/2021 18h42
EFE/EPA/KEVIN DIETSCH / POOLManifestantes invadem prédio do Capitólio, nos Estados Unidos; policial reage com spray de pimenta em um dos apoiadores de Trump

Em pronunciamento televisionado nesta quarta-feira, 6, Joe Biden pediu que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fosse em rede nacional para pedir fim à invasão ao Capitólio. O democrata chamou os eventos desta tarde de “insurreição”, “desordem” e “caos” e afirmou que eles foram causados por um “pequeno grupo de extremistas que não representam” a totalidade do país. “As palavras de um presidente importam. As palavras de um presidente podem inspirar e, na pior das hipóteses, podem incitar. Assim, eu peço ao presidente Trump que vá à televisão em rede nacional para manter o seu juramento de defender a Constituição e pedir um fim para esse cerco”, disse Biden. O democrata solicitou, ainda, que a multidão se retire “e permita que a democracia avance”. Na sequência, Donald Trump divulgou em seu perfil oficial no Twitter um vídeo pedindo que seus apoiadores voltem para casa, apesar de voltar a alegar que as eleições foram fraudadas. “Vão para casa e vão para casa em paz”, pediu.

Um dos grandes símbolos da democracia norte-americana, o edifício em Washington D.C. foi invadido por apoiadores de Trump, que manifestavam contra a confirmação da vitória de Biden pelo Congresso. A sessão que oficializaria o resultado da eleição presidencial nesta quarta-feira, 6, foi interrompida por tempo indeterminado e os congressistas foram evacuados do edifício portando máscaras de proteção contra gás lacrimogênio. Durante a confusão, uma mulher teria sido inclusive baleada. A invasão aconteceu algumas horas depois do próprio presidente dos Estados Unidos fazer um discurso incitando seus apoiadores a marcharem em direção ao Capitólio.

Antes da publicação do vídeo, Trump usou o seu perfil no Twitter para pedir “paz” em Washington D.C. “Estou pedindo a todos no Capitólio dos EUA que permaneçam em paz. Lembrem-se, NÓS somos o Partido da Lei e da Ordem – respeite a Lei e nossos grandes homens e mulheres em Azul”. O presidente se refere à cor do uniforme utilizada pelos policiais. Além disso, Trump também criticou através da rede social o seu vice-presidente por não ter atendido ao seu pedido de impedir a oficialização dos resultados eleitorais: “Mike Pence não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito para proteger nosso País e nossa Constituição”, escreveu.

Ainda hoje, Pence compartilhou uma carta afirmando que o seu cargo de vice-presidente dos Estados Unidos e de presidente do Senado não lhe dava o poder unilateral de interferir no processo do Congresso. Sobre as cenas de caos em Washington D.C., ele afirmou: “Protesto pacífico é um direito de todo americano, mas esse ataque ao nosso Capitólio não será tolerado e os envolvidos serão processados em toda a extensão da lei”. Pence também deixou de seguir a conta @realDonaldTrump no Twitter, que o presidente tem utilizado para fazer acusações de fraude eleitoral nas últimas semanas.