Biden visita local de desabamento em Miami; número de mortos sobe para 18

Presidente pousou na Flórida ao lado da primeira-dama Jill Biden na manhã desta quinta-feira, 1º; busca por sobreviventes completa uma semana

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2021 11h01 - Atualizado em 01/07/2021 16h16
EFE/EPA/YURI GRIPAS / POOLPresidente democrata chegou à Flórida nesta quinta

O presidente Joe Biden e a primeira-dama dos Estados Unidos, Jill Biden, pousaram na manhã desta quinta-feira, 1º, na Flórida para conversar com familiares de desaparecidos e socorristas do desabamento parcial de um prédio de 12 andares em Surfside, no condado de Miami-Dade, no dia em que o acidente completa uma semana. “Enquanto esperamos a chegada do presidente, eu gostaria de reafirmar que a visita não trará impactos na nossa missão de busca e resgate”, afirmou a prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, em publicação nas redes sociais. De acordo com a agenda divulgada pela Casa Branca, Biden deverá se encontrar primeiramente com a prefeita e com o governador da Flórida, Ron DeSantis, e em seguida falar com os socorristas e familiares que aguardam por notícias e desaparecidos.

Na noite desta quarta-feira, 30, o número de mortos foi atualizado pelas autoridades locais e subiu para 18. Há 145 pessoas desaparecidas no momento. As últimas mortes confirmadas foram de duas crianças, de 4 e 10 anos de idade. Em coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira, 1º, a prefeita do condado afirmou que “preocupações estruturais” na parte do edifício que continua de pé fez com que as buscas fossem pausadas nas primeiras horas do dia. “Estamos fazendo tudo que podemos para nos assegurar que a segurança dos nossos socorristas está garantida e continuar a operação”, afirmou. Equipes de engenheiros analisam o local para reavaliar formas de continuar as buscas de maneira segura.

Entre os desaparecidos há uma série de pessoas latinas e um menino de cinco anos chamado Lorenzo Leone, filho de uma brasileira identificada como Raquel Oliveira, que não estava na cidade no momento do acidente. Além de Lorenzo, o marido da brasileira, um italiano chamado Alfredo Leone, também está desaparecido. Apesar das buscas por sobreviventes chegarem a uma semana e de ninguém ter sido retirado com vida dos escombros há pelo menos seis dias, as autoridades locais continuam a alimentar o tom de esperança e a intitular a operação como de busca e resgate por sobreviventes.