Bolsonaro fala sobre desaparecidos na Amazônia e preservação do meio ambiente na Cúpula das Américas

Líder brasileiro diz que ‘buscas incansáveis’ estão sendo realizadas para achar o jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira: ‘Pedimos a Deus que sejam encontrados com vida’

  • Por Jovem Pan
  • 10/06/2022 16h13 - Atualizado em 10/06/2022 16h26
Patrick T. FALLON / AFP Bolsonaro na Cúpula das Américas Jair Bolsonaro participa da Cúpula das Américas em Los Angeles

O presidente Jair Bolsonaro discursou nesta sexta-feira, 10, na Cúpula das Américas e falou sobre as buscas pelo jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira na Amazônia. “Desde o último domingo, quando tivemos informação que dois cidadãos desapareceram, nossas Forças Armadas e a Polícia Federal têm se destacado na busca incansável da localização dessas pessoas”, disse. “Pedimos a Deus que sejam encontrados com vida”, discursou o presidente. Ele também aproveitou o momento para declarar que o Brasil é um dos países que mais preserva o meio ambiente e voltou a elogiar sua conversa com o líder americano Joe Biden.

Durante seu discurso o país assume um papel de fornecedor de energia limpa. “Somos um dos países que mais preservam o meio ambiente e suas florestas. Temos a matriz energética mais limpa e diversificada do mundo”, declarou. “Somos pioneiros na transição energética, tendo iniciado a descarbonização há quase meio século, com biocombustíveis e outras fontes”, acrescentou. Quanto a sua conversa com Joe Biden, ele classificou o encontro com uma experiência “simplesmente fantástica”. “Estou realmente maravilhado e acreditando em suas palavras e naquilo que foi tratado reservadamente”, afirmou. “A conversa foi muito boa. Ficamos sentados a um metro de distância, olho no olho, por 30 minutos e sem máscara”, acrescentou e também informou que o assunto foi estratégico, mas que  ninguém “tomará conhecimento” do que foi debatido entre os líderes.

Ele também falou sobre a importância que o agronegócio brasileiro tem para o mundo. “O Brasil não apenas evitou uma crise alimentar ao garantir acesso a fertilizantes, mas também desempenhou um papel de liderança na busca de soluções internacionais em favor da segurança alimentar”, disse e voltou a afirmar que o país tem uma agricultura comprometida com o meio ambiente. “Somos uma potência agrícola sustentável. Não necessitamos da Região Amazônica para expandir nosso agronegócio”, declarou. Ao final do discurso, ele aproveitou criticar os “ataques as liberdades individuais”, dizendo que o Brasil e parte do mundo “sofrem por opinar de forma diferente”.

Confira na íntegra o discurso de Jair Bolsonaro na Cúpula das Américas:

Senhor presidente Joe Biden,

Senhores presidentes, chefes de governo e demais autoridades das Américas,

Senhoras e senhores,

Agradeço o convite do governo dos Estados Unidos para participar desta reunião de líderes democráticos das Américas.

A Cúpula das Américas é oportunidade para tratarmos os desafios da pós-pandemia, do desenvolvimento sustentável, da transição energética, da transformação digital, da imigração, bem como da democracia e dos direitos humanos.

Estamos atentos aos problemas econômicos que afetam o mundo, como a inflação e o desemprego e, principalmente, ao bem mais precioso para o ser humano: a sua liberdade, aí incluídos a liberdade de expressão, de trabalho e de culto religioso.

O Brasil se engajou fortemente no processo negociador das declarações a serem discutidas e aprovadas nesta Cúpula. Vamos trabalhar juntos para que essas propostas conduzam a novas agendas de cooperação para o crescimento econômico nas Américas.

O Brasil alimenta 1 bilhão de pessoas, garantimos a segurança alimentar de um sexto da população mundial.

Uma realidade: sem o nosso agronegócio, parte do mundo passaria fome.

O Brasil não apenas evitou uma crise alimentar ao garantir acesso a fertilizantes, mas também desempenhou um papel de liderança na busca de soluções internacionais em favor da segurança alimentar.

Somos um dos países que mais preservam o meio ambiente e suas florestas. Temos a matriz energética mais limpa e diversificada do mundo. Mesmo preservando 66% de nossa vegetação nativa e usando apenas 27% do nosso território para a pecuária e agricultura, somos uma potência agrícola sustentável.

Não necessitamos da Região Amazônica para expandir nosso agronegócio. Somente no bioma amazônico, 84% da floresta está intacta, abrigando a maior biodiversidade do planeta. Os nossos desafios são proporcionais ao nosso tamanho. Lembro que a área da região amazônica equivale a toda a Europa Ocidental.

Nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão completa e restritiva. Nosso Código Florestal deve servir de exemplo para outros países. Afinal, somos responsáveis pela emissão de menos de 3% carbono do planeta, mesmo sendo a 10ª economia do mundo.

Para proteção das florestas, o Governo Federal reforçou o combate ao desmatamento e estabeleceu a operação Guardiões do Bioma Amazônia, sob a coordenação e controle do Ministério da Justiça.

Com o lançamento do Programa Metano Zero, fomos o primeiro país a implementar compromissos assumidos durante a COP-26, com financiamento específico para estruturar projetos de tratamento de resíduos orgânicos de aves, suínos, laticínios, cana de açúcar e de aterros sanitários, a fim de reduzir 30% das emissões totais de metano no Brasil.

Somos pioneiros na transição energética, tendo iniciado a descarbonização há quase meio século, com biocombustíveis e outras fontes. Em 2021, batemos recordes de instalação de energia Eólica (21 Gw) e Solar (14 Gw). Hoje, 85% da energia gerada no País vem de fontes renováveis. Temos o potencial de produção excedente de energia eólica no mar na ordem de 700 Gw, equivalente a 4 vezes a nossa atual capacidade instalada ou 50 Itaipus. As eólicas, na costa do nosso nordeste, poderão produzir hidrogênio e amônia verde para exportação. Neste momento em que países desenvolvidos recorrem a combustíveis fósseis, o Brasil assume papel fundamental como fornecedor de energia totalmente limpa rumo a uma nova economia neutra em emissões.

Atualmente, vemos no Brasil, e em parte do mundo, um ataque claro as liberdades individuais por opinar de forma diferente.

Deixo aqui uma mensagem de compromisso do Brasil com a integração das Américas, como continente próspero e democrático. Ao longo de meu mandato, o Brasil manteve-se presente nos foros hemisféricos e regionais, trabalhando pela democracia, pela liberdade e pela prosperidade econômica e social.

Neste ano em que o Brasil comemora duzentos anos de independência, afirmamos que temos um governo que acredita em Deus, respeita os seus militares, é favorável a vida desde a sua concepção, defende a família e deve lealdade ao seu povo.

No Brasil já se entende que a liberdade é um bem maior que a própria vida, pois um homem ou mulher sem liberdade não tem vida.

Que Deus abençoe a todos!

Muito obrigado.