Boris Johnson recomenda vacina de Oxford para Bolsonaro e elogia relação entre Brasil e Reino Unido

Segundo governo britânico, líderes conversaram sobre preservação do meio-ambiente, combate à Covid-19 e o papel dos imunizantes no mundo

  • Por Jovem Pan
  • 20/09/2021 17h05 - Atualizado em 20/09/2021 17h51
Alan Santos/PRLíderes se encontraram em Nova York

Em Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU, o presidente Jair Bolsonaro conversou na manhã desta segunda-feira, 20, com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson. Em parte do encontro mediado por um tradutor e presenciado pela mídia internacional, Johnson falou sobre as boas relações entre os dois países e disse que tinha prometido visitar o Brasil antes da chegada da Covid-19, algo que ele classificou como uma “chateação”. Em público ao lado de Bolsonaro, o premiê também falou da imunização contra a doença. “Nós estamos trabalhando juntos com o Brasil pelas vacinas, é uma ótima vacina, eu tomei ela duas vezes”, disse, se referindo às doses da Oxford/AstraZeneca, que são fabricadas nacionalmente pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Com gestos, o presidente do Brasil afirmou que ainda não se vacinou, lembrou que já pegou a doença e completou: “Estou com a taxa de imunização muito alta”. No término da reunião, o primeiro-ministro se disse “encantado” em conhecer Jair Bolsonaro. Em um comunicado divulgado à imprensa, um porta-voz da Downing Street afirmou que os dois líderes também falaram sobre o papel importante que o Brasil tem para preservar a biodiversidade e lutar contra as mudanças climáticas. “Eles também discutiram a luta global contra a pandemia do novo coronavírus. O primeiro-ministro ressaltou a importância das vacinas como a melhor ferramenta para lutar contra o vírus e salvar vidas ao redor do mundo. Ele enfatizou o papel importante que a vacina de Oxford-AstraZeneca teve no Reino Unido, no Brasil e em vários lugares”, diz trecho do comunicado. Como representante do Brasil, Jair Bolsonaro deve fazer o primeiro discurso entre os líderes de Estado na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas nesta terça-feira, 20, em Nova York. O presidente desembarcou no país neste domingo, 19. Segundo a agenda oficial divulgada pelo governo, ele deve participar de uma recepção oferecida pelo Representante Permanente do Brasil junto às Nações Unidas.