Caravana com milhares de migrantes viaja a pé com destino aos EUA

O grupo composto principalmente por hondurenhos foi impedido de seguir caminho pela Guatemala; tentativa de deixar país de origem acontece pouco antes da posse de Joe Biden

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2021 12h31 - Atualizado em 18/01/2021 13h43
EFE/Esteban BibaA Guatemala acionou o Exército e a Tropa de Choque para bloquear estrada perto da fronteira com Honduras

Milhares de pessoas deixaram Honduras entre a última quarta e quinta-feira, 13 e 14, e se juntaram em uma caravana com destino aos Estados Unidos. Os migrantes, que estão viajando a pé, alcançaram a Guatemala entre sexta e sábado ignorando as exigências de documentos e teste negativo para Covid-19 para entrar no país. Apesar da presença de muitas famílias com menores de idade, a Guatemala acionou o Exército e a Tropa de Choque para bloquear a estrada no vilarejo fronteiriço de Vado Hondo e tentar enviar os migrantes de volta para o seu país de origem. Neste domingo, 17, houve um confronto violento entre membros da caravana e autoridades locais, que utilizaram gás lacrimogênio para tentar dispersar a multidão. Ainda assim, muitos migrantes ainda aguardam uma oportunidade de seguir a viagem, que ainda precisa atravessar o México antes de alcançar os Estados Unidos.

A viagem acontece pouco antes da posse do presidente eleito Joe Biden, que tem como uma de suas promessas de campanha políticas migratórias mais tolerantes que as de Donald Trump. Estima-se que a caravana tenha entre sete e nove mil migrantes, sendo a maioria deles hondurenhos. Além da violência provocada por conflitos entre gangues e pelo tráfico de drogas, Honduras sofreu ao longo dos últimos meses com a falta de emprego causada pela pandemia do novo coronavírus e pela passagem de dois furacões em novembro de 2020.