China acusa G7 de ‘manipulação’ após críticas do grupo a Xinjiang e Hong Kong

Em comunicado conjunto, líderes da cúpula ‘apelaram’ para que o país respeitasse os ‘direitos humanos e as liberdades fundamentais’

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2021 10h55
PixabayG7 também pediu uma nova investigação sobre a origem do Coronavírus em Wuhan

O governo chinês se manifestou nesta segunda-feira, 14, sobre a declaração final da cúpula do G7, grupo das sete democracias mais ricas do mundo, sobre o país. Em um comunicado divulgado após o encontro de três dias na Inglaterra, os líderes do G7 “apelaram” para que a China respeitasse os “direitos humanos e as liberdades fundamentais”, especialmente em relação a Xinjiang e os “direitos, liberdades e alto grau de autonomia para Hong Kong”. Grupos de direitos humanos estimam que a China já prendeu um milhão de homens e mulheres da etnia Uighur nos campos de detenção em Xinjiang desde 2015. Documentos do governo obtidos pela imprensa internacional mostram que essas minorias são presas principalmente por orar, usar véu no rosto, manter a barba longa e ter mais filhos do que o permitido.

Além das críticas relacionadas a direitos humanos, a cúpula pediu uma nova investigação “transparente” sobre a origem do coronavírus em Wuhan. A embaixada chinesa no Reino Unido respondeu ao comunicado e acusou a cúpula de “manipulação”. “O G7 aproveita as questões relacionadas a Xinjiang para se envolver na manipulação política e interferir nos assuntos internos da China, aos quais nos opomos firmemente”, disse o porta-voz da embaixada, segundo informações do The Guardian. A embaixada ainda acusou o grupo de propagar “mentiras, boatos e acusações infundadas”. De acordo com a Reuters, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou a repórteres que não está claro se o que causou a Covid-19 foi “um morcego interagindo com os animais e o meio ambiente ou se foi um experimento que deu errado em um laboratório”.  Nas últimas semanas, a questão tem chamado a atenção de autoridades globais, que continuam procurando respostas sobre a pandemia.