China lança programa para prevenir a ‘feminização’ dos meninos

O Ministério da Educação está incentivando as escolas a ‘cultivar a masculinidade dos alunos’ através das aulas de educação física, que devem ser preferencialmente ministradas por ex-atletas

  • Por Jovem Pan
  • 17/02/2021 14h38
EFE/EPA/ALEX PLAVEVSKIConsultores do governo chinês defendem que meninos estão se tornando 'fracos' e 'tímidos'

O Ministério da Educação da China lançou no início deste mês um programa intitulado “Proposta de Prevenção da Feminização de Homens e Adolescentes” que tem como objetivo “cultivar a masculinidade dos alunos”. O texto recomenda que as escolas reformulem as suas aulas de educação física, contratando ex-atletas e outros profissionais com experiência esportiva para lecionar. O anúncio está relacionado à uma declaração, feita em maio do ano passado pelo consultor do governo Si Zefu, de que muitos jovens chineses tinham se tornado “fracos” e “tímidos”. Para ele, essa “feminização” estaria acontecendo porque a maioria das crianças são criadas por suas mães ou avós e o fenômeno poderia colocar em risco a “sobrevivência e o desenvolvimento da nação chinesa”. Além disso, o próprio presidente Xi Jingping já deixou claro o seu desejo de que a China tivesse grandes estrelas do mundo do esporte, especialmente no futebol. A proposta do Ministério da Educação da China gerou polêmica nas redes sociais e está sendo acusada de sexismo.