China lança sonda espacial Chang’e-5 para coletar amostras na Lua

O lançamento marca a primeira missão espacial desse tipo no país desde os anos 70

  • Por Jovem Pan
  • 24/11/2020 00h42
EFE / EPA / STR CHINA OUTA sonda espacial Chang'e-5 foi lançada ao universo nesta terça-feira, 24 de novembro

A China lançou nesta terça-feira, 24, (data local) com sucesso a sonda espacial Chang’e-5 para coletar amostras na Lua e depois retornar à Terra, marcando a primeira missão deste tipo desde os anos 70. O lançamento aconteceu às 4h30 (horário local; 17h30 de segunda-feira em Brasília), por meio do foguete portador Longa Marcha-5, no centro espacial de Wenchang, na província de Hainan, no sul do país. “A sonda entrou precisamente na órbita pré-definida. A missão foi concluída com sucesso”, disse Zhang Xueyu, diretor do centro espacial e chefe da missão, à rede de televisão “CCTV”.

Segundo a agência estatal de notícias Xinhua, esta é “uma das mais complicadas e desafiadoras missões espaciais” para o país asiático, que no ano passado aterrissou com sucesso a sonda Chang’e-4 no lado oculto da Lua, um feito inédito. “A missão ajudará a promover o desenvolvimento científico e tecnológico da China e será uma base importante para futuras aterrissagens lunares tripuladas”, afirmou Pei Zhaoyu, vice-diretor do Centro de Exploração Lunar da Administração Nacional do Espaço Chinês, à Xinhua. Espera-se agora que a Chang’e-5 implante vários módulos na superfície lunar para coletar cerca de dois quilos de amostras em uma área previamente não visitada na face visível do satélite.

A nave levará dois dias para chegar à superfície da Lua, e a missão terá 23 dias de duração, segundo Pei. Assim, a China se tornará o terceiro país capaz de coletar amostras lunares, depois de Estados Unidos e a ex-União Soviética nos anos 70. Segundo a “CCTV”, a missão visa “contribuir para os estudos científicos sobre a formação e evolução da Lua”. O Longa Marcha-5 levou ao espaço com sucesso a primeira missão da China rumo a Marte, a Tianwen-1, em 23 de julho.

O programa Chang’e (nomeado em homenagem a uma deusa que, segundo as lendas chinesas, vive na Lua) começou com o lançamento de uma primeira sonda orbital em 2007. O país asiático fez seu primeiro desembarque lunar em 2013, e em janeiro de 2019 conseguiu que a sonda Chang’e-4 pousasse em sua face oculta. O objetivo final do programa é uma missão tripulada à Lua, mas nenhuma data foi estabelecida.

*Com informações da EFE