Conselho de Segurança da ONU se reúne para discutir crise na Ucrânia

Estados Unidos esperam que o governo russo explique o envio de cerca de 100 mil soldados para a fronteira; EUA e União Europeia temem uma invasão ao território ucraniano

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2022 11h35
Daniel Slim/AFP Sede da ONU em Nova York Estados Unidos acredita ter apoio da maioria dos 15 membros do Conselho para viabilizar a reunião

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) se reunirá nesta segunda-feira, 31, a pedido dos Estados Unidos, para debater a crise geopolítica entre Ucrânia e Rússia. Os EUA querem que o governo russo explique o envio de cerca de 100 mil soldados para a fronteira.  O temor é de que a Rússia invada o território ucraniano, em uma tentativa de afastar a influência europeia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) da região. O Conselho é composto por 15 membros, sendo cinco permanentes com poder de veto: os Estados Unidos, a França, o Reino Unido, a Rússia e a China. Os outros 10 membros são escolhidos para mandatos de dois anos.

A Rússia já sinalizou que pretende bloquear a reunião. Para isso, é necessária maioria de nove votos. O governo americano está confiante de que tem apoio suficiente para prosseguir com a reunião. “Nossas vozes estão unidas para pedir aos russos uma explicação. Vamos entrar no salão dispostos a ouvir, mas não vamos ser distraídos por sua propaganda e estaremos preparados para responder a qualquer desinformação que tentem apresentar durante a reunião”, afirmou a embaixadora americana nas Nações Unidas, Linda Thomas-Greenfield, segundo informações da AFP.