Em meio à tensão entre Ucrânia e Rússia, Biden anuncia que vai enviar tropas para o leste da Europa

Presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, pediu aos países ocidentais que evitem fomentar o “pânico” sobre o risco de uma invasão russa a seu país

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2022 12h51 - Atualizado em 29/01/2022 12h53
EFE/EPA/ETTORE FERRARI Joe Biden falam durante reunião do G20 Joe Biden vai enviar tropas para a Europa

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou que enviará tropas ao leste da Europa em meio à tensão entre Rússia e Ucrânia. “Vou mobilizar tropas para leste da Europa e países da Otan no curto prazo. Não muitas”, disse o democrata à imprensa. O governo dos Estados Unidos já colocou 8.500 soldados em alerta para reforçar a Otan. O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, afirmou que, com mais de 100 mil soldados concentrados na fronteira com a Ucrânia, a Rússia tem forças suficientes para uma invasão, mas destacou que um conflito entre Kiev e Moscou “não é inevitável”. “Ainda há tempo e espaço para a diplomacia”, disse Austin.

O presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, pediu aos países ocidentais que evitem fomentar o “pânico” sobre o risco de uma invasão russa a seu país, enquanto Putin e o presidente francês, Emmanuel Macron, concordaram com a “necessidade de uma desescalada”. Zelensky também enfatizou que “a probabilidade de ataque existe”, mas disse que não é maior do que em 2o21. “O maior risco para a Ucrânia” é “a desestabilização da situação interna”, e não a ameaça de uma invasão russa, disse o presidente. A Rússia nega ter planos de invasão, mas se considera ameaçada pela expansão da Otan para o leste nos últimos 20 anos e pelo apoio ocidental à Ucrânia.

*Com informações da AFP