Contra covid-19, autoridade de saúde canadense sugere sexo sem beijos e com máscaras

Proximidade pode trazer risco de contaminação, alerta Dra. Theresa Tam

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2020 02h02
EFE/EPA/Mourad Balti TouatiMédica canadense orientou que casais mantenham as precauções contra a covid-19

A principal autoridade médica do Canadá, Theresa Tam, sugeriu que as pessoas se atentassem às medidas de prevenção do novo coronavírus também durante as relações sexuais. Em um comunicado, a médica afirmou que há poucas chances de contrair a covid-19 através de fluídos como o sêmen, mas a atividade sexual por si só pode trazer riscos por conta do contato próximo, como nos beijos.

“Como em outras atividades durante a pandemia que envolvem a proximidade física, existem algumas coisas que podem ser feitas para minimizar o risco de infecção do vírus”, disse. Ela orientou que as pessoas evitem a proximidade “cara a cara”, beijos, o uso de máscaras que cubram o nariz e a boca, além de monitorar os sintomas antes de qualquer relação mais íntima.

“A atividade sexual de menor risco envolve uma pessoa sozinha”, afirmou Tam. “Ao tomar essas precauções e ficar cientes dos riscos que assumimos, os canadenses podem encontrar maneiras de desfrutar da intimidade enquanto protegem o progresso que todos fizemos contendo COVID-19”.

No comunicado, a Dra. Tam atualizou os dados da pandemia no país. Até o dia 1 de setembro, o Canadá registrou 129.425 casos de covid-19 e 9.132 mortes. De acordo com o Jhons Hopkins, que atualiza os números diariamente, são 131.941 infectados no país, e 9.132 mortes.