Corpo de capitão que morreu a bordo retorna à Itália; tripulação ficou presa no mar por semanas

Suspeita é de que o comandante tenha sido vítima da Covid-19 durante a viagem

  • Por Jovem Pan
  • 21/06/2021 17h31 - Atualizado em 21/06/2021 17h48
Reprodução/Marine TrafficCorpo de comandante ficou armazenado no navio por seis semanas

O corpo do capitão Angelo Capurro voltou à Itália este mês, após seis semanas armazenado a bordo de um navio cargueiro. A suspeita é de que o comandante tenha sido vítima da Covid-19, aos 61 anos. Segundo a imprensa italiana, o navio saiu da África do Sul com destino a Singapura no dia 1º de abril. Capurro começou a manifestar os sintomas do coronavírus no dia seguinte, como tosse, falta de ar e dores musculares, mas o teste rápido feito no navio teve resultado negativo. O capitão morreu no dia 13 e o navio ficou atracado próximo ao porto de Jacarta, na Indonésia, por seis semanas, até voltar para o país da família de Capurro, a Itália, no dia 26 de maio. Nenhum outro país autorizou o desembarque do corpo do capitão por conta das restrições para conter a Covid-19. Sendo assim, a tripulação ficou presa a bordo, com a chance de um surto de coronavírus no navio. Após a denúncia da família, o Ministério Público de La Spezia abriu uma investigação para apurar as causas da morte de Capurro e a possível falta de assistência adequada a bordo.