Covaxin: Vacina desenvolvida por farmacêutica indiana tem eficácia de 81%, diz estudo

Dados sobre a fase 3 do estudo foram divulgados pela farmacêutica Bhrat Biotech nesta quarta-feira, 3; fase de testes contou com mais de 25 mil voluntários

  • Por Jovem Pan
  • 03/03/2021 13h39
Naveen Sharma / SOPA Images/Sipa USA/ReutersDados da eficácia da Covaxin foram divulgados com base em estudo feito na índia

Um estudo divulgado nesta quarta-feira, 3, pela farmacêutica indiana Bhrat Biotech mostra que a vacina Covaxin, na terceira fase de estudos contra a Covid-19, tem eficácia de 81% na prevenção do vírus após aplicação da segunda dose. Os testes foram administrados em 25,8 mil voluntários moradores do país asiático. Metade deles recebeu placebo e a outra metade recebeu as doses reais do imunizante. “A vacina demonstra alta eficácia clínica contra a Covid-19 e também tem significante imunogenicidade contra as variantes dela”, afirmou a diretora da farmacêutica, Krishna Ella, em comunicado divulgado nesta quarta. Segundo o estudo, o imunizante se mostrou eficaz contra a variante britânica da Covid-19.

A vacina pode ficar armazenada em temperaturas entre 2ºC e 8ºC. Nos estudos da terceira fase, os imunizantes foram aplicados em participantes com idades entre 18 e 98 anos; cerca de 2,4 mil voluntários tinham mais de 60 anos e 4,5 mil tinham comorbidades. Ainda no fim de fevereiro, o Ministério da Saúde assinou um contrato de compra de 20 milhões de doses da vacina indiana junto ao laboratório Precisa Medicamentos, que representa a marca asiática no Brasil. A aquisição das vacinas, que foi feita mediante investimento de R$ 1,614 bilhão, deverá ser feita após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na última segunda-feira, 1, cinco técnicos do órgão regulador visitaram a fábrica da Bharat Biotech na Índia a pedido da companhia para avaliar os padrões técnicos de produção da vacina.