Covid-19: Itália pode prorrogar estado de emergência até janeiro

Com a decisão, os governos locais têm mais autonomia para definir estratégias de enfrentamento da pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2020 10h56 - Atualizado em 01/10/2020 11h46
Fabio Frustaci/EFEO país ainda é considerado o território com maior número de mortos pelo coronavírus na Europa continental, com mais de 35 mil óbitos confirmados

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, afirmou nesta quinta-feira, 1º, que pedirá ao Parlamento a prorrogação do estado de emergência por causa da Covid-19 no país até o final de janeiro. O objetivo é evitar um crescente aumento no número de infecções pelo coronavírus como está sendo observado em outros países europeus. Com o estado de emergência em vigor, que vencerá em meados de outubro, governos têm mais alternativas para tomarem decisões para o enfrentamento da pandemia. “Vamos propor ao Parlamento a extensão do estado de emergência, provavelmente até o final de janeiro de 2021”, disse Conte durante uma visita a Caserta, no sul da Itália. O governo tem a maioria das cadeiras no Parlamento.

A Itália, primeiro país da Europa a enfrentar um grande surto da Covid-19, conseguiu reduzir as infecções pela doença após um rígido confinamento que vigorou entre os meses de março e maio. Entretanto, até o momento, o país ainda é considerado o território com maior número de mortos pelo coronavírus na Europa continental, com mais de 35 mil óbitos confirmados. “A situação permanece crítica, embora as infecções estejam sob controle”, afirmou o primeiro-ministro. Nos últimos dois meses, o número de registro diários voltou a subir, mas se mantém abaixo das duas mil infecções. Ao todo, o país registra 314.861 casos da Covid-19 e 35.894 falecimentos.

*Com Agência Brasil