Disney anuncia que demitirá 32 mil funcionários de parques temáticos

Em setembro, a empresa havia anunciado a rescisão do contrato de 28 mil trabalhadores, e calcula um prejuízo de US$ 1,7 bilhão por causa da pandemia de coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2020 14h35 - Atualizado em 27/11/2020 14h51
Divulgação DisneylandFechada desde o início do surto de Covid-19 nos EUA, a Disneyland da Califórnia ainda não reabriu

A Walt Disney Company anunciou que irá demitir, no total, cerca de 32 mil funcionários, principalmente de seus parques temáticos, durante o primeiro semestre do ano fiscal de 2021. A empresa afirmou que ainda deve tomar outras medidas para combater os efeitos da pandemia de coronavírus, que prejudicou fortemente os seus negócios. Durante boa parte deste ano, os parques de diversão da Disney espalhados pelo mundo tiveram que permanecer fechados, sendo que o complexo na Califórnia ainda não reabriu. Segundo o jornal norte-americano USA Today, os executivos da empresa não pouparam críticas ao governo do estado, que está impedindo a volta do funcionamento da Disneyland devido à Covid-19. Além disso, as operações dos navios de cruzeiro da Disney estão suspensas desde o fim do segundo trimestre e as lojas de varejo também tiveram que interromper o seu funcionamento durante meses.

A Walt Disney Company supõe, portanto, que ainda deverá pedir financiamentos extras, suspender o pagamento de dividendos, reduzir investimentos em filmes e programas de TV ou até diminuir ainda mais o seu quadro de funcionários no futuro. Ao longo de 2020, a empresa contabilizou perdas de US$ 1,7 bilhão e já tinha anunciado a demissão, somente no setor de parques, de 28 mil funcionários. Por outro lado, o seu novo serviço de streaming Disney+ já atingiu a marca de 73 milhões de assinantes.

*Com informações do Estadão Conteúdo