Em fórum com Dilma, Cuba diz que protestos foram resultado de operação ‘político-midiática’ dos EUA

Ministro das Relações Exteriores do país disse que ‘não houve nenhum surto social, como esperado pelos Estados Unidos’

  • Por Jovem Pan
  • 15/07/2021 20h38 - Atualizado em 15/07/2021 21h08
EFE/EPA/CRISTOBAL HERRERA-ULASHKEVICHManifestantes foram às ruas de Cuba no último domingo e segunda-feira

O ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, afirmou nesta quinta-feira, 15, que os protestos contra o governo do país no último domingo foram resultado de uma operação “político-midiática” dos Estados Unidos. As declarações de Rodríguez foram feitas em um fórum virtual com outros políticos e diplomatas latino-americanos, como a ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente da Bolívia Evo Morales. O ministro disse que em Cuba “não houve nenhum surto social, como esperado pelos EUA” e que nem “o povo se juntou ao apelo para uma greve geral no país”. Ele também agradeceu as manifestações de apoio a Cuba, assim como a rejeição da política de embargo econômico e comercial mantida pelo governo dos Estados Unidos em relação ao país. Milhares de pessoas foram às ruas no domingo e na segunda-feira em várias cidades cubanas para se manifestarem contra a escassez de alimentos e remédios, os cortes de energia elétrica e a segunda onda da Covid-19. No fórum, Evo Morales comentou que “qualquer outro país teria desistido” diante do embargo americano e pediu que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ouça as vozes que pedem a suspensão da medida. Da mesma forma, a ex-presidente Dilma Rousseff enviou uma mensagem de apoio a Cuba e a seu governo e condenou o bloqueio.

*Com informações da EFE