Estados Unidos calculam que China terá 1.000 ogivas nucleares até 2030

Relatório do Departamento de Estado apontou que os EUA possui cerca de 3.750 ogivas nucleares

  • Por Jovem Pan
  • 04/11/2021 01h00
Philip Jägenstedt/Creative Commons bandeira da china flamulando Estimativas do governo norte-americano foram reveladas em documento

Os Estados Unidos estimam que a China terá cerca de 700 ogivas nucleares até 2027 e chegarão a pelo menos 1.000 até 2030, de acordo com um relatório do Departamento de Defesa americano divulgado nesta quarta-feira, 4. Estas estimativas são muito superiores às que o Pentágono fez no ano passado, quando disse que Pequim possuía cerca de 200 ogivas nucleares e que dobraria o número durante a próxima década. No relatório divulgado, o governo americano argumenta que o gigante asiático acelerou a produção de armas atômicas e expandiu seu programa de mísseis. O documento acrescenta que a China tem atualmente 975 mil soldados na ativa e a maior Marinha do mundo, com cerca de 355 navios e submarinos, “muitos dos quais têm a capacidade de realizar ataques de precisão e de longo alcance”.

Ainda segundo o relatório, a China tem a terceira maior Força Aérea do mundo, com 2.800 aeronaves, das quais 2.250 são de combate. O relatório acrescenta que a China tem feito rápidos progressos no espaço, na inteligência artificial e nas capacidades cibernéticas. Por outro lado, o texto menciona que o país temia um possível ataque dos EUA antes das eleições 2020, quando Donald Trump ainda era presidente. O relatório afirma que o então secretário de Defesa, Mark Esper, ordenou ao chefe do Estado-Maior Conjunto, general Mark Milley, que telefonasse para o representante chinês equivalente, general Li Zuocheng, antes das eleições, para tranquilizá-lo.

Os contatos de Milley com Li foram revelados no novo livro dos jornalistas Bob Woodward e Robert Costa, “Peril”, que causou controvérsia nos EUA em setembro. O livro conta que o principal general do país teve duas conversas com Li em outubro de 2020 e em janeiro deste ano, quando Trump ainda era presidente, para assegurar a Pequim que os EUA não atacariam a China. Em pronunciamento a uma comissão do Senado no final de setembro, Milley alegou que essas ligações ocorreram com o conhecimento dos membros do governo Trump. Um relatório do Departamento de Estado de outubro de 2021 informou que os EUA possuem cerca de 3.750 ogivas nucleares.

*Com informações da EFE