EUA: Câmara aprova reforma policial batizada de ‘George Floyd’

O projeto de lei, que ainda precisa passar pelo Senado, proibiria estrangulamentos e limitaria a imunidade concedida aos policiais

  • Por Jovem Pan
  • 04/03/2021 15h07 - Atualizado em 04/03/2021 15h08
EFE/EPA/CRAIG LASSIGProjeto homenageia George Floyd, que morreu após um policial ajoelhar sobre o seu pescoço por vários minutos

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira, 3, um projeto de reforma policial batizado de “George Floyd“. Trata-se de uma homenagem ao homem negro de 46 anos que morreu após um agente branco ajoelhar sobre o seu pescoço por vários minutos em maio de 2020, evento que gerou uma onda de protestos contra o racismo e a violência policial em todo o mundo. O oficial, Derek Chauvin, está sendo acusado de homicídio e será julgado a partir de segunda-feira, 8. A lei, que ainda precisa da aprovação do Senado, proibiria estrangulamentos e outras agressões em abordagens relacionadas ao porte de drogas e também revisaria as imunidades que são concedidas aos policiais para que seja mais difícil puni-los por possíveis crimes cometidos em serviço.

Uma outra versão da “Lei de Justiça no Policiamento de George Floyd” já tinha sido aprovada pela Câmara dos Deputados no ano passado, mas foi barrada pelo Senado, que estava então sob o controle do Partido Republicano. Agora, para que ela seja implementada, pelo menos 10 senadores republicanos teriam que votar a favor da iniciativa, que recebeu o apoio do governo de Joe Biden nesta segunda-feira, 1. No entanto, alguns estados já adotaram individualmente medidas contra abusos policiais. No Colorado, por exemplo, a imunidade não pode ser mais usada como defesa no julgamento de policiais em tribunais estaduais.