EUA dizem que ataque com drones matou dois membros do Estado Islâmico e deixou um ferido

Operação foi autorizada por Joe Biden como uma represália aos atentados em torno do aeroporto de Cabul, que deixaram pelo menos 170 afegãos civis mortos, além de 13 militares norte-americanos

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2021 13h27 - Atualizado em 28/08/2021 13h29
EFE/EPA/STRINGERCombatentes talibãs são vistos na traseira de um veículo em Cabul, Afeganistão, 16 de agosto de 2021

O Exército dos Estados Unidos confirmou neste sábado, 28, que o ataque com drones feito nesta sexta-feira, 27, matou dois supostos integrantes do Estado Islâmico-Khorasan, o Isis-K, e deixou outro ferido. Até o momento, autoridades norte-americanas haviam confirmado a morte apenas de um suposto membro do EI no contra-ataque autorizado pelo presidente Joe Biden. Na quinta-feira, ele disse em rede nacional que iria caçar os responsáveis e ‘fazê-los pagar’. O ataque foi uma represália aos atentados em torno do aeroporto de Cabul, que deixaram pelo menos 170 afegãos civis mortos, além de 13 militares norte-americanos.