EUA: Senado confirma Janet Yellen como 1ª mulher à frente da Secretaria do Tesouro

A ex-presidente do banco central norte-americano, que foi confirmada com 84 votos a favor e 15 contra, deve pedir ao Congresso Nacional um grande estímulo fiscal para aliviar os efeitos da pandemia sobre a economia

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2021 12h43
EFE/JIM LO SCALZO /ARCHIVOJanet Yellen criticou as "práticas abusivas" da China no comércio e na tecnologia

O Senado dos Estados Unidos confirmou Janet Yellen como secretária do Tesouro nesta segunda-feira, 25. Nomeada pelo presidente Joe Biden, a economista que já atuou como presidente do banco central recebeu 84 votos a favor e 15 contra, conquistando assim a maioria que precisava para se tornar a primeira mulher à frente da Secretaria do Tesouro em 230 anos de história do organismo. Na semana passada, Yellen classificou as “práticas abusivas” da China no comércio e na tecnologia como um dos principais desafios econômicos dos Estados Unidos e pediu ao Congresso Nacional um grande estímulo fiscal para aliviar os efeitos da pandemia sobre a economia. “Os economistas nem sempre concordam, mas acho que agora há um consenso: sem novas ações, corremos o risco de uma recessão mais longa e dolorosa, e de cicatrizes a longo prazo na economia no caminho”, destacou.

As afirmações vão ao encontro da intenção de Biden de lançar um estímulo fiscal de US$ 1,9 trilhão, que inclui novas transferências diretas para a população, provisões para reforçar os subsídios federais por desemprego e fundos adicionais para a distribuição de vacinas. O projeto de lei também pede o aumento do salário mínimo para US$ 15 por hora e fornece US$ 350 bilhões em fundos de emergência para os governos estaduais e locais. Para que ele se torne uma realidade, porém, ainda é preciso conquistar a maioria no Senado, onde a divisão apertada entre democratas e republicanos deve gerar uma batalha legislativa.

*Com informações da EFE