EUA: Trump mantém exigência ao TikTok: ‘Ou vendem, ou fecharão’

O aplicativo tem até o dia 15 de setembro para ter as operações no país vendidas a uma empresa americana

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2020 08h04
EFE/EPA/JIM LO SCALZOO presidente tem dito repetidamente que o aplicativo representa uma "ameaça" à segurança nacional dos EUA

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, foi categórico em relação à situação do aplicativo TikTok, que pertence à empresa chinesa ByteDance. Nesta quinta-feira, 10, o mandatário reafirmou que o aplicativo tem até o dia 15 de setembro para ter as operações no país vendidas a uma empresa americana ou não terá mais permissão para funcionar em seu território. A jornalistas, o presidente disse que não haverá prorrogações. “Não, eu não vou prorrogar o prazo, não. É 15 de setembro, não haverá prorrogação do prazo do TikTok”, ressaltou Trump.  “A situação do TikTok está evoluindo. Vamos ver o que vai acontecer. Ou vendem, ou fecharão. Portanto, ou fecharemos o TikTok neste país por razões de segurança ou ele será vendido.”

O presidente tem dito repetidamente que o aplicativo representa uma “ameaça” à segurança nacional dos EUA, razão pela qual ele impôs o prazo até 15 de setembro, e está tentando forçar sua venda para uma empresa do país, como a Microsoft, que tem mostrado interesse na popular rede social. O TikTok, que tem mais de 80 milhões de usuários nos EUA, é uma das redes que mais cresceram nos últimos anos e se tornou um grande entretenimento para muitos jovens e um canal de marketing para celebridades. O Ministério das Relações Exteriores chinês se opõe à venda forçada do TikTok, uma operação que, para a pasta, viola os princípios da Organização Mundial do Comércio (OMC).

*Com Agência EFE