Explosões atingem área de embaixada dos EUA em Bagdá

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2020 19h11 - Atualizado em 05/01/2020 19h33
Reprodução/TwitterEmbaixada dos EUA no Iraque

O clima no Oriente Médio está tenso. De acordo com a imprensa internacional, neste domingo (5), novos foguetes atingiram a Zona Verde em Bagdá, região onde está localizada a embaixada americana, na capital do Iraque.

Segundo as Forças Armadas locais, três foguetes foram lançados em direção ao local. A agência Reuters noticiou que 6 pessoas ficaram feridas e que os responsáveis pelos ataques ainda não se pronunciaram.

A investida acontece um dia após explosões serem ouvidas na Praça da Celebração, na Zona Verde, o bairro de Jadryia, e a base aérea de Balad, local que abriga forças norte-americanas a 80 quilômetros ao norte de Bagdá.

A escalada de tensão ocorre depois dos EUA executarem o ataque por drones no aeroporto de Bagdá, que matou Qassem Soleimani, chefe de uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã e um dos homens mais poderosos do país.

Desde então, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, vem afirmando que o ataque a Soleimani foi realizado para  “evitar uma guerra” . 

Trump reitera ameaças

Pouco tempo depois de novos foguetes atingirem a área da embaixada americana em Bagdá, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a ameaçar o Irã. Através do Twitter, o mandatário afirmou que irá dar uma resposta “rápida e, talvez, desproporcional” em caso de ataques iranianos aos cidadãos estadunidenses.

“Esse post servirá como uma notificação para o Congresso dos Estados Unidos, que se o Irã atacar qualquer pessoa ou alvo dos EUA, os Estados Unidos reagirão rapidamente, e talvez de maneira desproporcional. Esse aviso legal não é necessário, mas é concedido mesmo assim!”, escreveu.

No sábado (4), Trump fez uma série de tuítes com ameaças ao Irã e afirmando que tem 52 alvos na mira caso o país resolva atacar americanos, como retaliação pela morte do general Qassem Soleimani.