FBI investiga tiroteio em Nova York como ‘crime de ódio’ e de ‘motivação racial’

Autoridades investigam se o autor do massacre é um supremacista branco que escreveu manifesto online, de 106 páginas, em que espalha uma teoria da conspiração

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2022 21h35 - Atualizado em 15/05/2022 02h20
EFE/EPA/BRANDON WATSON FBI diz que está investigando o tiroteio em Buffalo, no Estado de Nova York, como um 'crime de ódio' FBI diz que está investigando o tiroteio em Buffalo, no Estado de Nova York, como um 'crime de ódio'

O FBI informou na noite deste sábado, 14, que está investigando o tiroteio que deixou 10 pessoas mortas em um mercado da cidade de Buffalo, em Nova York, nos Estados Unidos, como um “crime de ódio” – o ataque foi exibido ao vivo na Twich. “Estamos investigando este incidente como um crime de ódio e um caso de extremismo violento com motivação racial”, disse à imprensa Stephen Belongia, agente especial do escritório do FBI em Buffalo.

Segundo o Departamento de Polícia de Buffalo, o suspeito está sob custódia e não teve a sua identidade revelada. As autoridades investigam se o autor do massacre é um supremacista branco que escreveu manifesto online, de 106 páginas, em que espalha uma teoria da conspiração sobre o desaparecimento da raça branca. “Se há uma coisa que eu quero que você entenda desses escritos, é que as taxas de natalidade dos brancos devem mudar. A cada dia a população branca diminui”, diz o manifesto supostamente escrito pelo atirador.