Foguete Starship da SpaceX pousa pela primeira vez no oceano

Sistema de lançamento mais potente já construído, vital para os planos da Nasa de enviar astronautas à Lua, decolou da base da empresa em Boca Chica, no estado do Texas

  • Por Jovem Pan
  • 06/06/2024 12h09 - Atualizado em 06/06/2024 12h09
Foto de Brandon Bell/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/Getty Images via AFP Voo de teste do foguete SpaceX Starship é lançado no Texas A trajetória de voo foi semelhante à do terceiro teste realizado em março

O foguete Starship, da SpaceX, que pode enviar humanos a Marte, conseguiu pousar pela primeira vez no oceano nesta quinta-feira (6), em seu quarto voo de teste. “Pouso confirmado! Parabéns a toda equipe da SpaceX pelo emocionante quarto teste de voo do Starship!”, afirmou a empresa de Elon Musk no “X” (antigo Twitter) após uma transmissão ao vivo mostrar como o foguete havia amerissado no oceano. O sistema de lançamento mais potente já construído, vital para os planos da Nasa de enviar astronautas à Lua e para as aspirações do CEO da SpaceX, Elon Musk, de um dia colonizar Marte, decolou da base da empresa em Boca Chica, no estado do Texas, às 7h50 (9h50 em Brasília).

“A carga útil para esses testes de voo são dados. Com base no que realizamos durante o terceiro teste de voo do Starship, nosso principal objetivo hoje é superar o calor extremo do retorno” à Terra, afirmou a SpaceX no “X”. A trajetória de voo foi semelhante à do terceiro teste, realizado em março e no qual a Starship voou por 49 minutos antes de pegar fogo ao retornar à atmosfera sobre o Oceano Índico. Desde então, a empresa de Musk afirma ter feito várias atualizações de software e hardware.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Veja o vídeo:

Meta: a Lua

Projetado para ser totalmente reutilizável, o Starship mede um total de 121 metros de altura. Seu impulsionador Super Heavy produz 16,7 milhões de libras (74,3 meganewtons) de propulsão, quase o dobro do segundo foguete mais poderoso do mundo, o Space Launch System, (SSS ou Sistema de Lançamento Espacial, em tradução livre) da Nasa, embora este último já esteja certificado, enquanto o Starship ainda está em desenvolvimento. A estratégia da SpaceX de testar no mundo real, em vez de laboratórios, foi produtiva no passado. Seus foguetes Falcon 9 tornaram-se cavalos-de-batalha para a Nasa e o setor comercial, sua cápsula Dragon envia astronautas e carga à Estação Espacial Internacional e sua constelação de satélites de internet Starlink cobre dezenas de países.

Entretanto, o tempo está esgotando para que a SpaceX esteja pronta para o retorno planejado de astronautas à Lua pela Nasa em 2026, usando um Starship adaptado como pousador. Para atingir esse objetivo, a empresa precisará primeiro colocar um Starship em órbita e depois reabastecê-lo com vários foguetes-tanques para sua jornada seguinte, uma complexa façanha de engenharia ainda não alcançada. Ao menos um apoiador da SpaceX cansou de esperar. O bilionário japonês Yusaku Maezawa anunciou nesta semana que cancelou uma viagem planejada ao redor da Lua no Starship com uma equipe de artistas porque não tem ideia de quando isso pode acontecer.

*Com informações da AFP

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.