Fortes chuvas na Índia deixam pelo menos 43 mortos

Maior parte dos óbitos foi ocasionada por deslizamento de terra no estado de Maharashtra; equipes da marinha e da aeronáutica ajudam no resgate dos sobreviventes

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2021 14h57 - Atualizado em 23/07/2021 18h20
EFE/EPA/INDIAN NAVYEquipes de resgate procuram sobreviventes

Fortes chuvas registradas nesta sexta-feira, 23, no estado de Maharashtra, na Índia, causaram inundações e deslizamentos de terra deixando pelo menos 43 pessoas mortas e dezenas de desaparecidos. Entre as mais de 40 mortes confirmadas, 36 ocorreram em um deslizamento na cidade de Raigad. O serviço de trem foi suspenso em parte do país e o desabamento de um prédio foi registrado em Mumbai, capital financeira da Índia. Milhares de pessoas foram evacuadas das próprias casas por risco de inundação e a orientação oficial do governo é de que os moradores subam aos telhados das casas para que sejam resgatados com maior facilidade. Na cidade de Chiplun, que teve mais de 24 horas de precipitações sem intervalo, o nível da água do rio Vashishti subiu mais de 3 metros e transbordou.

Membros da marinha e da aeronáutica do país foram enviados às regiões mais afetadas para tentar resgatar sobreviventes com botes, coletes salva vidas e helicópteros. Até mesmo equipamento de mergulho é utilizado para buscar desaparecidos. As chuvas fortes são consideradas comuns no mês de julho na Índia por causa do fenômeno climático chamado de monção, que traz o vento úmido do mar para o ambiente seco do continente, causando tempestades. As inundações, desabamentos de prédios e deslizamentos de terra costumam ocorrer como consequência das fortes precipitações. A expectativa dos serviços meteorológicos do país asiático é de que as fortes chuvas continuem a atingir a região no sábado, o que pode aumentar o número de vítimas.