Fortuna de Donald Trump despenca quase R$ 4 bilhões durante presidência

A Bloomberg analisa que os empreendimentos do magnata foram impactados tanto pela pandemia do novo coronavírus quanto pela repercussão negativa da invasão ao Capitólio

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2021 17h58
EFE/EPA/JUSTIN LANEDonald Trump foi fotografado deixando a Trump Tower, em Nova York, no início do mês

O patrimônio líquido de Donald Trump caiu em cerca de US$ 700 milhões (equivalente a aproximadamente R$ 3,9 bilhões) durante o período em que ele foi presidente dos Estados Unidos, de acordo com o Índice de Bilionários da Bloomberg. A empresa de dados do mercado financeiro estima que a fortuna atual do empresário é de US$ 2,3 bilhões (equivalente a aproximadamente R$ 12,8 bilhões), mas que seus empreendimentos vem sendo impactados pela pandemia do novo coronavírus. Os documentos financeiros do ex-presidente referentes ao período entre maio de 2016 e janeiro de 2021 apontam que os prédios, escritórios, hotéis, resorts, campos de golfe e aviões da marca Trump perderam valor e tiveram queda em suas respectivas receitas.

Ao analisar esses arquivos, a Bloomberg concluiu que três quartos do patrimônio de Donald Trump consistem em imóveis comerciais, que sofreram grandes reduções na avaliação devido à tendência crescente do home office durante a crise da Covid-19. Já os campos de golfe, que estão perdendo dinheiro de forma consistente apesar do esporte poder ser praticado com o devido distanciamento social, estariam sendo prejudicados pela repercussão negativa da invasão ao Capitólio em janeiro, que inclusive levou a Associação de Golfistas Profissionais a cancelar um acordo para sediar um campeonato no campo de Donald Trump em Nova Jersey.

Processos na Justiça

No final de fevereiro, o procurador do distrito de Manhattan, Cyrus Vance, obteve acesso a oito anos de declarações de Imposto de Renda do ex-presidente Donald Trump. O seu objetivo é investigar possíveis fraudes fiscais, avaliações inflacionadas, deduções injustificadas e contabilizações duplas feitas para pagar menos impostos ao longo dos anos. Caso isso fique comprovado, é possível que  Trump e várias pessoas próximas a ele sejam chamadas para prestar depoimento.

As acusações de Vance giram em torno do caso envolvendo a atriz pornô Stormy Daniels, com quem o ex-presidente teria tido relações sexuais no passado. O ex-advogado do republicano, Michael Cohen, teria repassado US$ 130 mil para que a mulher não dissesse nada que pudesse prejudicar o magnata na corrida à presidência em 2016. A investigação procura esclarecer se esses pagamentos violaram de alguma forma as leis de financiamento de campanhas eleitorais.