Fotógrafo vencedor do Pulitzer é morto em cobertura de confrontos no Afeganistão

Danish Siddiqui teve morte confirmada por fontes do país nesta sexta-feira, 16; ele trabalhava para a agência de notícias Reuters

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2021 13h18 - Atualizado em 16/07/2021 15h55
Danish Siddiqui/Instagram/ReproduçãoDanish Siddiqui foi morto em ataque no Afeganistão

Um correspondente da agência de notícias Reuters foi morto nesta sexta-feira, 16, enquanto cobria um confronto entre forças de segurança do país e membros do Talibã. Danish Siddiqui, que é indiano, ganhou um prêmio Pulitzer de fotografia no ano de 2018 ao documentar a crise de refugiados rohingya em Bangladesh e fazia uma cobertura nas imediações da fronteira com o Paquistão quando foi atingido por estilhaços do combate na manhã desta sexta. Ele tratou os ferimentos e voltou ao trabalho quando, de acordo com uma fonte do comando militar do Afeganistão, foi atingido por um novo ataque enquanto conversava com lojistas. As circunstâncias do ataque não foram detalhadas pelo Ministério da Defesa afegão. Além de Siddiqui, a morte de uma autoridade de alto escalão do país também foi confirmada à agência.

Em nota, a Reuters informou que busca informações junto a autoridades da região e lamentou a morte do fotógrafo, quem classificou como “um jornalista excepcional, um marido e pai dedicado e um colega querido”. Danish Siddiqui foi enviado no começo da semana para cobrir os confrontos na região. Ele publicava as reportagens e fotos feitas para a Reuter nas suas redes sociais e na última terça-feira, 13, chegou a postar uma imagem paramentado com capacete, colete a prova de balas e joelheiras ao lado de soldados. “Consegui uma folga de 15 minutos durante quase 15 horas de missões”, afirmou. Em outras imagens ele mostrou foguetes, granadas e outros tipos de armas usadas pelo Talibã em confrontos.