Gangue sequestra grupo de missionários norte-americanos e seus familiares no Haiti

De acordo com o New York Times, eles foram levados quando estavam voltando para casa após visitarem um orfanato em Porto Príncipe, capital do Haiti

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2021 13h44 - Atualizado em 17/10/2021 13h47
EFE/ Duples PlymouthTerremoto de magnitude 7,2 deixou rastro de destruição no Haiti em agosto

Um grupo de até 17 missionários cristãos dos Estados Unidos e seus familiares, incluindo crianças, foram sequestrados neste sábado, 16, por membros de uma gangue em Porto Príncipe, capital do Haiti. Um ex-diretor de campo do grupo ao qual os missionários pertencem falou ao New York Times que eles foram levados quando estavam voltando para casa após visitarem um orfanato. Em um “alerta de oração”, o grupo Christian Aid Ministries afirmou que “a família do diretor de campo e um outro homem ficaram na base. Todos os outros funcionários que estavam visitando o orfanato foram sequestrados.” Ainda segundo o NYT, o alerta dizia pedia orações e dizia esperar que os membros da gangue “se arrependessem e tivessem fé em Cristo”. De acordo com a Reuters, o departamento de Estado dos Estados Unidos afirmou estar ciente da situação, embora não tenha dado detalhes. O Haiti enfrenta graves problemas há anos, que ficaram ainda piores após o assassinato do presidente Jovenel Moise em julho deste ano e um terremoto que deixou mais de 2 mil mortos em agosto.