Governo Biden divulga plano de combate à Covid-19 nos EUA

Estratégia foca em acelerar vacinação, produzir mais máscaras e respiradores, incentivar as testagens e reabrir escolas de maneira segura

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2021 14h26 - Atualizado em 21/01/2021 17h40
EFE/EPA/AL DRAGO / POOLO combate à Covid-19 é uma das questões que o presidente Joe Biden considera mais urgentes para seus primeiros dias de mandato

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou nesta quinta-feira, 21, o plano de seu governo para combater a pandemia do novo coronavírus. O documento de 23 páginas é composto por dez decretos que detalham o que será feito para controlar a Covid-19 e ajudar na recuperação econômica do país. Uma das premissas do plano é acelerar o ritmo das vacinações. Isso será feito através da criação de mais pontos de vacinação, de uma campanha educacional para restaurar a confiança da população nas vacinas e da destinação de mais recursos aos governos estaduais e locais. Biden estipulou a meta de vacinar 100 milhões de pessoas em 100 dias. Na sequência, o plano do novo presidente prevê o uso da Lei de Produção de Defesa, criada em 1950 devido à Guerra da Coreia, para mobilizar o setor industrial a fabricar máscaras, respiradores e outros equipamentos necessários no combate à Covid-19. O uso de máscaras, inclusive, passará a ser obrigatório em locais públicos federais, meios de transporte e aeroportos.

Outro objetivo é incentivar a realização de testes de coronavírus, o que vinha sendo visto com maus olhos pelo ex-presidente Donald Trump por aumentar as estatísticas negativas da incidência da doença. Durante o governo do republicano, os Estados Unidos se tornaram o país mais afetado do mundo pela pandemia, com 24,4 milhões de casos confirmados e 406.196 mortes. No campo econômico, o plano estratégico de Biden foca na reabertura segura de escolas e negócios, além da retomada das viagens.

*Com informações da EFE