Incêndio em hospital para pacientes com Covid-19 deixa pelo menos 64 mortos no Iraque

Tragédia ocorre três meses após incidente semelhante vitimar mais de 80 pessoas em outra cidade do país

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2021 13h32 - Atualizado em 13/07/2021 19h03
EFE/EPA/HAIDER AL-ASSADEEPelo menos 64 pessoas morreram durante incêndio em hospital no Iraque

A explosão de um cilindro de oxigênio em um hospital na cidade de Nasiriya, no sul do Iraque, causou um incêndio que deixou pelo menos 64 pessoas mortas e cerca de 50 feridas nesta terça-feira, 13. O incidente ocorreu em uma área projetada para isolar pacientes infectados com a Covid-19 e foi confirmado pela agência de notícias oficial do país, INA. A tragédia ocorre cerca de três meses após um incêndio semelhante deixar 82 pessoas mortas no hospital de Al Jatib, no sudeste de Bagdá. Na ocasião, dois cilindros de oxigênio também explodiram e causaram as chamas. Pelas redes sociais, o presidente iraquiano Barham Salih declarou que “o desastre no hospital Al Hussein na província de Dhi Qar e, anteriormente, no hospital Ibn al Khatib, em Bagdá, é o resultado da corrupção e da má gestão que subestima a vida dos iraquianos e impede o desempenho das instituições”.

O governo de Dhi Qar declarou luto oficial de três dias e o diretor de saúde da província, Saddam al Tawil, renunciou logo após a tragédia. Protestos foram realizados por parentes de vítimas e outros moradores da região após o incêndio. Os manifestantes lembraram das vítimas do acidente anterior e criticaram o governo por permitir que um mesmo erro ocorresse mais de uma vez. O presidente do Parlamento iraquiano, Mohamed al-Halbousi, disse via Twitter que “o desastre no Hospital Al Hussein é mais uma prova do fracasso em proteger as vidas dos iraquianos, e é hora de acabar com essa falha catastrófica”. Desde o início da pandemia, o país registrou 1,44 milhão de casos e 17,5 mil mortes oficiais causadas pela Covid-19.