Incêndios na Califórnia deixam 6 mortos e quase 200 mil desabrigados

Focos de incêndios estejam espalhados por todo o estado e começaram após milhares de raios caírem na região

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2020 19h11
EFE/EPA/NEAL WATERSIncêndios na Califórnia já deixaram 6 vítimas

As autoridades da Califórnia informaram nesta sexta-feira, 21, que seis pessoas morreram e quase 200 mil permanecem fora de casa devido aos vários focos de incêndio ativos no estado, iniciados no último fim de semana por milhares de raios que caíram durante uma tempestade. Embora os incêndios estejam espalhados por todo o estado, os mais violentos estão concentrados na região norte, ao redor da Baía de San Francisco, onde nas últimas horas quatro pessoas morreram, três delas no condado de Napa e uma no condado de Solano.

Ao sul de San Francisco, nos condados de San Mateo e Santa Cruz, 64,6 mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas no início da manhã desta sexta devido ao avanço das chamas, informou o Departamento Estadual de Silvicultura e Proteção contra Incêndios, o CalFire. Dos 30 focos ativos na Califórnia, os que atualmente representam o maior risco para a população são os chamados LNU, CZU e SCU. A SCU, em uma área montanhosa a leste da cidade de San José, destruiu até agora 93.064 hectares e está contido em apenas 10%. Segue-se o LNU, na região vinícola de Napa, Sonoma e Solano, que começou como 20 incêndios independentes e que mais tarde se tornaram gigantescos. Eles já queimaram 88.653 hectares, e os bombeiros conseguiram contê-los em apenas 7%.

O CZU, nos municípios de San Mateo e Santa Cruz, é o menor dos três, mas um dos mais preocupantes, pois está no meio de uma área muito densamente povoada, e os bombeiros não conseguiram contê-lo até o momento. Os três incêndios, assim como a maioria das chamas no estado, foram iniciados no fim de semana por uma onda de calor e numerosas trovoadas nas quais mais de 10,8 mil raios caíram, embora não tenha havido chutas. Estima-se que tenham acarretado em 360 focos, o que levou o governador da Califórnia, Gavin Newsom, a declarar estado de emergência na última terça-feira.

*Com Agência EFE