Jovem que matou mãe em discussão sobre notas escolares é condenado a 45 anos de prisão

Caso aconteceu em novembro de 2018 no Condado de Volusia, na Flórida; pena pode ser revisada para 25 anos

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2021 21h09
Reprodução/ Daytona Beach

O jovem americano Gregory Ramos, que em 2018, com 15 anos, matou sua mãe durante uma discussão sobre suas notas escolares, foi condenado nesta sexta-feira, 22, a 45 anos de prisão, mas a sentença será revisada em 25 anos. No tribunal do Condado de Volusia, na Flórida – Estados Unidos, Gregory, agora com 17 anos de idade, pediu desculpas a toda a sua família. O rapaz, que estava vestido com uniforme alaranjado e algemado, prestou homenagem a sua mãe, a quem definiu como “uma bela pessoa”, e destacou que não pretendia buscar justificativas para o que fez. No início de dezembro no jovem se declarou culpado de assassinato em primeiro grau como parte de um acordo de seu advogado para evitar um julgamento pelo júri. Ele também assumiu ter abusado do corpo da mãe, Gail Cleavenger, e ter adulterado provas.

Em novembro de 2018, em sua casa na cidade de DeBary, no centro da Flórida, a mulher de 46 anos e o filho discutiram por causa das notas escolares do garoto, que a matou. O jovem enterrou o corpo ao lado de uma igreja perto da casa da família e informou o desaparecimento de Gail, mas acabou confessando o crime à polícia, de acordo com a sentença. O juiz permitiu que a avó de Gregory, de 84 anos de idade, se aproximasse do rapaz pela primeira vez desde que ele confessou o crime e foi cometido ao sistema de correção juvenil, em 15 de novembro de 2018.

A avó rezou na frente do condenado, fez o sinal da cruz, lhe prometeu vigiá-lo do lado de fora e afirmou que ele poderia contar sempre com ela para o que precisasse. As tias e tios do jovem pediram para a vítima ser lembrada e revelaram sentir que, junto com Gail, também perderam o garoto.

*Com informações da EFE