Julgamento do impeachment de Trump tem início no Senado; entenda o que acontece nesta terça-feira

Primeira sessão será dedicada a avaliar se o processo é constitucional, ou seja, se o republicano pode ser julgado pelo que fez durante o mandato mesmo não sendo mais presidente dos EUA

  • Por Bárbara Ligero
  • 09/02/2021 14h10 - Atualizado em 09/02/2021 15h27
EFE/EPA/SHAWN THEWOs senadores atuarão como jurados do processo, em que Donald Trump é acusado de "incitação à insurreição"

O segundo julgamento de impeachment de Donald Trump teve início nesta terça-feira, 8, às 13h do horário de Washington (15h em Brasília). Como o processo político-criminal já foi aprovado pela Câmara dos Deputados no dia 13 de janeiro, cabe agora aos 100 membros do Senado decidir se o ex-presidente realmente cometeu “incitação à insurreição” e foi direta ou indiretamente responsável pela invasão ao Capitólio na primeira semana do ano. Ficou acordado entre a acusação e a defesa que esse primeiro dia será dedicado a avaliar se o julgamento é ou não constitucional. Os parlamentares terão quatro horas para debater o assunto antes de votarem sobre a questão.  Nunca houve na história dos Estados Unidos um ex-presidente que tenha passado por um processo de impeachment depois do fim do seu mandato, mas já houve autoridades de escalões menores que responderam por esse tipo de processo após sua saída do cargo.

A acusação, que será feita por membros do Partido Democrata, defenderá que o processo é legítimo, mesmo que não possa resultar na destituição de Donald Trump, porque avalia eventos que aconteceram enquanto ele ainda era presidente dos Estados Unidos. Já a defesa, representada pela dupla de advogados Bruce Castor e David Schoen, contratados pelo republicano, tentarão convencer que processos de impeachment só podem ser aplicados por quem ocupa um cargo público no momento presente, o que não é mais o caso de Donald Trump. Caso uma maioria simples do Senado vote que o julgamento é legítimo, o processo terá continuidade na quarta-feira, 9, às 12h do horário de Washington (14h de Brasília) quando começarão a ser apresentados os argumentos de acusação e defesa. As sessões ocorrerão ainda nos dias 10, 11 e 13, com a expectativa de terminaram na semana que vem, a menos que sejam convocadas testemunhas.