Kamala Harris é empossada como primeira vice-presidente mulher e negra dos EUA

Antes da democrata, cuja trajetória é repleta de feitos inéditos, todos os 48 vice-presidentes norte-americanos eram homens brancos

  • Por Bárbara Ligero
  • 20/01/2021 13h42 - Atualizado em 20/01/2021 15h37
EFE/EPA/MICHAEL REYNOLDSApesar de ter nascido na Califórnia, Kamala Harris é filha de imigrantes da Jamaica e da Índia

Kamala Harris tomou posse como vice-presidente dos Estados Unidos nesta quarta-feira, 20, tornando-se a primeira mulher negra a assumir o segundo cargo mais importante do país. Antes dela, todos os 48 vice-presidentes norte-americanos eram homens brancos, marcando assim a administração da Casa Branca mais diversa que os Estados Unidos já viram. A substituta de Mike Pence, que assumirá também a função de presidente do Senado, fez o seu juramento mediada pela hispânia Sonia Sotomayor. “Juro solenemente que apoiarei e defenderei a Constituição dos Estados Unidos contra todos os inimigos, estrangeiros e domésticos; que manterei verdadeira fé e lealdade à mesma”, prometeu Kamala.

A cerimônia transmitida ao vivo teve início com discursos de grandes autoridades do governo, uma oração feita pelo padre jesuíta Leo O’Donovan e a interpretação do hino nacional pela cantora Lady Gaga. Apesar do ex-vice presidente Mike Pence ter participado da cerimônia, o presidente Donald Trump e a primeira-dama Melania Trump não compareceram à posse, quebrando uma tradição secular. No entanto, os ex-presidentes e as ex-primeiras-damas Barack e Michelle ObamaGeorge e Laura Bush e Bill e Hillary Clinton prestigiaram a posse de Harris. O evento, que teve a segurança redobrada devido à invasão do Capitólio no dia 6, também não contou com a presença do público por causa da pandemia do novo coronavírus. Em seu lugar, foram posicionadas 200 mil bandeiras dos 50 estados do país ao longo do Passeio Nacional.

Quem é Kamala Harris?

Filha de imigrantes da Jamaica e da Índia, Kamala Harris nasceu na Califórnia, se formou em direito e realizou muitos feitos inéditos. Ela foi a primeira mulher e a primeira pessoa afro-americana a ocupar o cargo de promotora de São Francisco, em 2003 e, depois, de procuradora-geral da Califórnia, em 2010. Nessa época, ela deu início a um programa que visa reduzir a reincidência em crimes através da educação e da reinserção no mercado de trabalho. Além disso, criou uma organização que investiga crimes cometidos contra crianças e adolescentes da comunidade LGBTQIA+. Seis anos depois, ela foi a primeira mulher com descendência asiática e a segunda mulher negra a fazer parte do Senado dos Estados Unidos.

Enquanto ocupava o cargo, Harris criticou fortemente as pautas do presidente Donald Trump, em especial suas políticas de migração e sua tentativa de acabar com o programa Obama Care, que expandiu o acesso à saúde no país. Em 2019, ela chegou a tentar ser a candidata à presidência do Partido Democrata. Na ocasião, ela inclusive criticou o seu atual parceiro Joe Biden que, em 1970, se opôs a dar um fim à segregação racial no transporte escolar. Suas principais pautas eram a prevenção da violência contra as armas de fogo, o combate ao aquecimento global, o aumento do salário mínimo e a expansão de um sistema de saúde universal. Harris acabou desistindo da empreitada em dezembro de 2019, mas já tinha chamado atenção suficiente para que Biden a convidasse para ser sua vice, mesmo tendo sido atacado por ela no passado.